Pai e filho caminhoneiros dados como desaparecidos estão vivos

0
416
Pai Rodnei e filho Rodolfo ficaram sem comunicação com a família enquanto estavam no hospital. Fotos: Arquivo pessoal

Reportagem do JM conseguiu falar com Rodolfo, 21 anos, que afirmou ter sido atropelado

Os santo-angelenses Rodnei Schirmann, 47 anos e o filho Rodolfo Schirmann Neto, 21 anos, que estariam desaparecidos desde a madrugada de quinta-feira (7), foram encontrados vivos na noite de sexta-feira (8). Eles são caminhoneiros e residem no Bairro Rosa, zona leste da cidade. Estão na estrada há cerca de 30 dias.

Na semana passada, a esposa de Rodnei e mãe de Rodolfo, Daiane Makowski Schirmann, contou que o último contato que teve foi por telefone e que os dois estavam em viagem pelo Estado de Minas Gerais em um caminhão Volvo placas IOT 0067. Ela disse que teve o último telefonema foi na madrugada da quinta-feira e que o marido afirmou que o Rodolfo estaria morto. Em estado de choque ela não conseguiu continuar a ligação e nem retornar ao marido

Rodnei teria tentado ligar seis vezes para o filho Mateus, 15 anos, que estava em casa com a mãe, mas ele não atendeu. Para a esposa Daiane em outra ligação com muita tristeza na fala teria afirmado que o filho Rodolfo estaria morto.

Porém na noite de sexta-feira (8) uma nova notícia para a família totalmente diferente: Os dois foram encontrados vivos.

RODOLFO CONTA QUE FOI ATROPELADO

Ontem à tarde (11), a reportagem do Jornal das Missões conseguiu falar com Rodolfo por telefone. Ele contou que ele e o pai estão bem e que haviam acabado de entregar uma carga de farelo de mamona em São Paulo/SP. “Agora me sinto apenas com um pouco de dor de cabeça. Na madrugada de quinta, quando estávamos na estrada, percebi que o caminhão que ia em nossa frente estava com um sinal vermelho na parte de baixo e parecia que ia pegar fogo. Eu estava no volante e dei sinal de luz para o motorista parar.

Quando desci do nosso caminhão para avisar, fui atropelado por um veículo (que fugiu) e jogado para o acostamento. Desmaiei e quando acordei já estava no hospital. Isso aconteceu na Bahia em uma cidade que não lembro o nome. O meu pai ficou desesperado e pensou que eu tivesse morrido. Ele deixou o telefone dele e o meu para trás, no caminhão, e me acompanhou ao hospital. Por isso não conseguimos mais contato com ninguém”, conta.

APAVORADO COM AS MENSAGENS E LIGAÇÕES

No final da tarde de sexta-feira (8), quando Rodolfo teve alta do hospital e teve acesso ao seu aparelho celular, ficou espantado com as inúmeras mensagens enviadas por amigos e familiares. “Me apavorei com as pessoas pensando que eu e meu pai estávamos mortos. Foi falta de comunicação. Imediatamente comecei a responder todo mundo informando que estamos bem”, diz.

Ontem, pai e filho aguardavam em São Paulo para serem contratados para transporte de carga para o Rio Grande do Sul e retornarem para casa.

O caso teve repercussão e foi acompanhado pela Polícia Civil Gaúcha em de Minas Gerais (onde havia a suspeita do desaparecimento).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here