Pandemia aumenta demanda por apoio a problemas relacionados a saúde mental

0
146
Cristiane Rampon, psicóloga e coordenadora Caps II: “O afeto, o acolhimento e a escuta podem salvar vidas.”

Em Santo Ângelo, este acompanhamento é feito pelo Caps II – saúde mental. De acordo com a psicóloga e coordenadora da unidade, Cristiane Rampon, aumento significativo de pessoas a procura do serviço dispensado pela instituição.

“Saliento que o Caps II já atende uma demanda expressiva do nosso município”, diz. Com a pandemia de Covid-19 a busca por apoio foi maior. “Observamos também um aumento de paciente do sexo masculino demandando ‘desespero’ em relação a atual situação pois a maioria tinha empregos informais, estando com dificuldades de prover o sustento familiar.”

Com isso, conforme aponta ela, acarretam em violência doméstica, isolamento, solidão, luto, aumento do uso de álcool, desemprego e problemas financeiros que podem agravar os sintomas e consequentemente surgir pensamentos de ideação suicida.

Segundo a OMS, para a prevenção do suicídio, questões socioeconômicas, desemprego e estresse social são agravantes para o número de casos, “este cenário que já está ocorrendo no momento e deve persistir no pós pandemia”, aleta Cristiane. “Além disso, com as medidas de isolamento social, a população de risco fica ainda mais fragilizada, pois muitas pessoas sofrem com o distanciamento de entes queridos ou são atormentadas na convivência de um lar abusivo.”

Setembro Amarelo

Este mês é dedicado a campanha de conscientização em relação ao suicídio. Objetivo é aumentar a prevenção e promoção da saúde mental. “Não sabemos ainda o que vem por ai, mas alguns estudos apontam para diferentes possibilidades de transtornos psiquiátricos durante e pós-pandemia. O desequilíbrio emocional facilita o surgimento dessas doenças mentais. Mesmo que ainda as doenças mentais sejam consideradas um tabu pela sociedade, o principal objetivo dessa campanha é alertar a população sobre a realidade desse problema no Brasil e no mundo.”

Prevenção

Cristiane sugere que familiares e amigos fiquem atentos: “Sempre que observarem sintomas e comportamentos diferentes do que até então eram considerados ‘normais’, deve-se procurar ajuda profissional. Sinais de estresse excessivo, insônia, excesso de sono, tristeza, choro constante, inapetência, compulsão por alimentos ou bebidas, raiva, fadiga, extrema, entre outros.”

Precisa de ajuda?

Caps II é um serviço de saúde público e trabalha de portas abertas a todo população que dele precisar, acolhendo as pessoas que buscam ajuda, com uma equipe técnica composta por psicólogos, assistente social equipe de enfermagem e médico. Está localizado na Rua Padre Júlio de Castilhos, 719, bairro Jardim das Palmeiras. Mais informações pelo telefone (55) 3312 0101.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here