PIX abre portas para era de pagamentos instantâneos

0
102

Quem tem o hábito de usar o aplicativo do banco no celular já se deparou com aquela transferência que ficou pendente por um dia (ou durante o fim de semana). Com o PIX, a proposta é de isso não ocorra porque a transferência ou pagamento ocorre em até dez segundos. Para isso, basta ter a chave de endereçamento da pessoa para quem será enviado o dinheiro e o valor cai na conta dela logo em seguida.

O sistema abre caminho para o novo formato de internet banking no Brasil. Para Felipe Fontana, presidente da Acisa empresário no mercado financeiro, o PIX mudará o hábito do brasileiro. “Podemos perceber isso durante a pandemia, que fez com que muitas pessoas que não poderiam ir mais na agência, aprendessem a usar a parte digital para fazer pagamentos”, pondera.

Ainda, para ele, a digitalização bancária já vinha acontecendo e neste ano acelerou. Apesar da facilidade e agilidade, Fontana alerta que há riscos como o erro ao digitar a chave de transferência e possíveis fraudes.

Chaves de acesso

Para direcionar o valor a ser transferido ou pago é preciso usar uma chave, que pode ser e-mail, número de celular, CPF ou uma sequência aleatória. Em vez de memorizar e digitar código do banco, agência, número da conta e CPF/CNPJ, o pagador só precisa informar uma chave de quem vai receber a ordem.

Uma chave já vinculada a uma conta bancária não poderá ser usada em outra instituição financeira.

Como alertou Fontana, em caso de erro da chave, após a transação ser efetivada, não poderá ser estornada ou cancelada. A solução é negociar com o recebedor e pedir a devolução.

Novos mercados

Para diretor comercial do Sicoob Crediplanalto Eider Jackson Conzatti, além de aumentar a velocidade em que pagamentos ou transferências que são feitas e recebidas, o PIX tem o potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do mercado, ainda baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes; promover a inclusão financeira.

“Em linha com a revolução tecnológica em curso, possibilita a inovação e o surgimento de novos modelos de negócio e a redução do custo social relacionada ao uso de instrumentos baseados em papel”, argumenta Conzatti.

O Pix é o novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central. O cadastro de chave de identificação iniciou em 5 de outubro e as operações do sistema open banking passam a valer em 16 de novembro. Essa é a primeira etapa de funcionamento do novo formato de internet banking no Brasil. Vale lembrar que o PIX não substitui os meios de pagamento tradicionais.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here