Prefeitura abre bebedouros para o gado no interior

0
140
Agricultor Nilvio Missio, 49 anos, aguarda sentado com a expectativa de que máquina retroescavadeira encontrasse água em bebedouro, na localidade de Linha Sabiá. Fotos: Oda Kotowski/JM

Há 20 anos morando na Linha Sabiá – Comunidade Três Sinos, interior de Santo Ângelo, o agricultor Nilvio Missio, 49 anos, afirma nunca ter visto estiagem tão grave como esta em que está vivendo em 2020. Ele aguarda sentado até que apareça um sinal de água num bebedouro que uma máquina retroescavadeira da Prefeitura estava abrindo na tarde de quinta-feira (26).

Máquina retroescavadeira não encontrou água em propriedade de Linha Sabiá, mesmo quase três horas depois de iniciar o serviço na quinta-feira (26).

Depois de quase três horas de serviço – nada de água. “Terei que dar água do poço artesiano ao gado, a mesma água que nós estamos tomando”, disse Missio que possui 20 cabeças de gado leiteiro e outras 15 vacas que não produzem leite.

A pastagem terminou e a silagem é suficiente para alimentar os animais no máximo mais dois meses. “Se até lá não ocorrer chuva em boa quantidade, o bicho vai pegar”, resume.
A estiagem tem prejudicado a produção leiteira na propriedade. No início de janeiro as vacas produziam 300 litros a cada dois dias. Agora, não passa de 100 litros/dia.

O agricultor também registra prejuízo na lavoura de soja de 14 hectares. “Estamos colhendo apenas 7 sacas de soja por hectare. Mais da metade, ou seja, 4 sacas, estão servindo apenas para pagar a máquina colheitadeira. Está muito ruim para nós. Não podemos perder a fé”, finaliza.

Em Santo Ângelo, a Prefeitura já abriu 60 bebedouros e outros 80 agricultores já encaminharam o pedido junto à Secretaria Municipal de Agricultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here