Secretária de Saúde reforça atenção para os cuidados primários contra a Covid-19

0
109
Andréia Bernardi: “Não estamos na normalidade. Temos que nos proteger e proteger aos demais”. Fernando Gomes/Prefeitura de Santo Ângelo

Santo Ângelo teve mais de 900 casos em novembro, um aumento de 62% em relação ao mês anterior. Número de óbitos ainda é menor que em 2019. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o Comitê Temporário de Enfrentamento ao Coronavírus alertam para o crescimento exponencial da pandemia da Covid-19 em Santo Ângelo neste mês de novembro e que deve se alastrar no próximo mês com o período de festas de Natal e de fim de ano.

O boletim divulgado na noite da última quinta-feira (26), apontou 922 casos de Coronavírus somente em novembro em Santo Ângelo. Um aumento de 62% em relação ao mês anterior, que teve 572 casos confirmados.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Andréia Bernardi, o aumento dos casos confirmados e de óbitos nos dois últimos meses torna a situação ainda mais preocupante, sendo de fundamental importância as pessoas continuarem evitando as aglomerações e tomando todos os cuidados possíveis.

“O vírus não mudou, não é nem mais nem menos perigoso do que no início da pandemia em Santo Ângelo. As pessoas devem continuar usando a máscara, de modo correto e as substituindo com frequência, utilizando sempre álcool gel, evitando aglomerações e o comércio cumprindo o distanciamento controlado e todas as medidas sanitárias de segurança”, disse.

Casos mês a mês

O primeiro caso em Santo Ângelo surgiu no dia 25 de abril, sendo o único contabilizando naquele mês. Nos meses seguintes foram registrados 64 casos em maio, 123 casos em junho, 153 em julho, 320 em agosto, 362 em setembro, 572 em outubro e 922 em novembro (até quinta-feira, dia 26).

Mais de 50% dos casos são de pessoas com menos de 40 anos

Na distribuição dos casos de Covid-19 em Santo Ângelo por faixa etária, no período de 25 de abril a 24 de novembro, mais de 50% dos registros são pessoas menores de 40 anos.
Foram 68 casos de 0 a 10 anos, 192 de 11 a 20 anos, 538 (21 a 30 anos) e 484 casos (31 a 40 anos).

Nas demais faixas etárias foram 384 de 41 a 50 anos, 379 (51 a 60 anos), 222 (61 a 70 anos), 108 (71 a 80 anos), 43 (81 a 90 anos) e 9 casos (mais de 90 anos). O gráfico foi elaborado pela enfermeira Daniana Pompeo, integrante da Comissão de Vigilância Epidemiológica de Prevenção e Combate à Covid-19 e do Comitê Coronavírus.

Óbitos por outras causas diminuem

No ano passado foram 494 óbitos em Santo Ângelo por diversas causas mortis no período até novembro.

Neste ano, são 480 óbitos ocorridos até o mesmo período registrado em 2019.
Em relação à pandemia do Covid-19, o município registrou 48 óbitos até o momento (um óbito confirmado pelo Comitê no início deste mês foi desconsiderado pelo Estado nesta semana).

48 óbitos

São 48 óbitos registrados em Santo Ângelo até a sexta-feira (27), sendo assim distribuídos pelas faixas etárias: um óbito (21 a 40 anos), dois (41 a 50 anos), cinco (51 a 60 anos), dez óbitos (61 a 70 anos), 12 (71 a 80 anos), 13 (81 a 90 anos) e cinco óbitos (mais de 90 anos).

Um óbito registrado no dia 3 de novembro e apontado como consequência da Covid-19 foi descartado. Os exames foram encaminhados ao Comitê Estadual, incluindo a tomografia pulmonar da paciente que faleceu quando estava internada no Hospital Santo Ângelo (HSA) e os especialistas concluíram que a causa da morte foi o câncer que a mulher estava tratando há cerca de um ano. Sendo assim, não são 49 e sim 48 óbitos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here