URI faz 28 anos como Universidade Comunitária

0
221
DCIM100MEDIADJI_0007.JPG

Em Santo Ângelo, a busca pelo ensino superior vem desde a década de 1960. Em 1964, foi criada, pelo Conselho de Desenvolvimento de Santo Ângelo, com o apoio do poder público municipal e da comunidade, a Associação Missioneira de Ensino Superior (AMES), com objetivo de expandir o ensino superior na região das Missões. Após superar dificuldades, em 13 de maio de 1969 foi autorizado o funcionamento da Fundação Missioneira de Ensino Superior (Fundames).

Em 1988, o Conselho Diretor da Fundames decidiu criar a Escola de 2º Grau, oferecendo o curso Técnico em Processamento de Dados. Ampliando sua atuação, atualmente oferece também o Ensino Fundamental a partir do 6º ano e o Ensino Médio.

Buscando o status universitário, em 1990, os dirigentes das fundações mantenedoras de cursos superiores de Santo Ângelo (Fundames), Erechim (FAPES),e Frederico Westphalen (FESAU), promoveram a união das instituições, que passaram a ser mantidas pela FuRI – Fundação Regional Integrada. A concretização da Universidade correu em 19 de maio de 1992, após reconhecimento do Ministério da Educação da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI). Mais tarde, a FESAN – Fundo Educacional de Santiago, de Santiago, a FUNREGE, de São Luiz Gonzaga e a prefeitura de Cerro Largo também se integraram ao projeto.

Reitor da URI Arnaldo Nogaro

Ao completar 28 anos de história de nossa universidade queremos agradecer e parabenizar aos que idealizaram e participaram da consolidação deste projeto. Queremos reiterar nosso compromisso, enquanto universidade comunitária, em trabalhar para continuar esta história exitosa. Acreditamos na criatividade e inteligência coletiva de nossos funcionários, professores, gestores e, especialmente dos estudantes, que confiam em nós, para produzir inovação e educação que repercuta em maior desenvolvimento humano e social e assim cumpramos nossa missão”, diz o reitor da URI Arnaldo Nogaro.

A pró-reitora de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação Neusa Maria John Scheid diz que “na URI, esta Pró-Reitoria contribuiu para a articulação entre a geração de conhecimento (Pesquisa), os processos de formação de pessoas (Ensino) e as ações desenvolvidas com e na comunidade (Extensão). Essa tríade que a constitui, ao longo de seus 28 anos de existência como universidade comunitária, aponta para uma atuação que se preocupa com os problemas da sociedade contemporânea e busca alternativas para a resolução dos mesmos, pela produção do conhecimento científico e sua socialização, oportunizando a sua aplicação na comunidade. Buscando a excelência em tudo que faz, a URI não descuida das questões relativas ao seu compromisso ético-político-social com uma sociedade plural”.

Com mais de 20 cursos de graduação, dezenas de cursos de especialização, três mestrados e um doutorado, a URI Santo Ângelo contribui de forma decisiva com o desenvolvimento regional, seja na formação de profissionais de excelência, seja no estímulo ao empreendedorismo e à inovação por meio do Parque Tecnológico das Missões- TecnoURI, seja com projetos e ações em parceria com órgãos e instituições públicos e privados.

Diretor geral em Santo Ângelo, Gilberto Pacheco, diretora administrativa do Câmpus Santo Ângelo, Berenice Rossner Wbatuba, e diretor acadêmico, Marcelo Stracke

Para o diretor geral em Santo Ângelo, Gilberto Pacheco, “é importante lembrar a trajetória de mais de 50 anos que na Capital das Missões, culminou há 28 anos com a implantação da Universidade, reconhecendo o trabalho de todos que se envolveram nesta luta. Se hoje vivemos momento difícil em virtude de uma pandemia, teremos ainda grandes desafios a enfrentar. Estamos planejando uma retomada intensa, para que possamos contribuir com um novo ânimo na Região. Deveremos investir mais ainda em pesquisa, extensão, envolvimento com a comunidade, a fim de estimular e gerar desenvolvimento”.

O diretor acadêmico do Câmpus de Santo Ângelo, Marcelo Stracke, observa que “ao longo dos 28 anos como Universidade, a URI vem buscando a excelência do planejamento, dos meios e, em especial, de seus resultados e concentra esforços para viabilizar a integração dos saberes acadêmicos com a realidade e as demandas regionais. As ações acadêmicas resultam em experiências inovadoras de ensino e aprendizagem que são visíveis pela disseminação de conhecimento que desenvolvem as pessoas, tanto profissional quanto pessoalmente, beneficiando a sociedade e reforçando o seu caráter comunitário. Na Universidade, estamos sempre visando a excelência acadêmica, mediante Ensino, Pesquisa e Extensão através da nossa qualificada comunidade acadêmica.

A diretora administrativa do Câmpus, Berenice Rossner Wbatuba, ressalta a importância da presença ativa da URI no processo de construção social e desenvolvimento da comunidade regional que, por meio do ensino, da pesquisa e da extensão, vem transformando vidas e realizando o sonho de milhares de pessoas ao longo dos 28 anos de existência da Universidade. “Comemorar 28 anos de URI, significa reconhecer os esforços coletivos para a conquista do status universitário. O momento é de agradecer a confiança de todos os acadêmicos; a colaboração de todos os parceiros e o comprometimento de todos os gestores, professores, técnicos administrativos e de apoio, que ao longo desses anos, contribuíram e tem contribuído para a consolidação da Universidade”

DESAFIO DE NÃO PARAR, APESAR DA PANDEMIA

Desde a terceira semana de março, em função da pandemia do coronavírus, a URI Santo Ângelo mantém suas atividades, com aulas on-line síncronas, com atendimento presencial em setores essenciais e com seus canais de comunicação disponíveis para atendimento ao público.

A URI Santo Ângelo, solidária na luta para o enfrentamento da Covid-19 e reafirmando seu compromisso de Universidade Comunitária, mobilizou professores, funcionários e acadêmicos na produção de álcool 70% e álcool em gel para doação aos Hospitais, Secretaria de Saúde, Presídio, Brigada Militar, Lions, Lar de idosos e Clínica Renal do município, além de inúmeras ações de apoio e cuidados paliativos promovidas pelos cursos da área da saúde, em hospitais, residências de moradores acamados e retiro de idosos”, diz a diretora administrativa Berenice Rossner Wbatuba.

A colaboração mútua e a parceria entre Universidade-Empresa, aliadas à produção de conhecimento, tecnologia e inovação, possibilitaram ainda, a produção de outros itens essenciais à mitigação do coronavírus. “Em parceria com a empresa INOVATEC 3D, residente do Tecnouri Missões, foram produzidas e distribuídas mais de mil e quinhentas máscaras faciais e desenvolvidos respiradores mecânicos, atendendo as demandas do município e região”, comenta Rômulo Mello, gestor do Parque Científico e Tecnológico das Missões.

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here