Voluntários vão testar primeira vacina contra o novo coronavírus

0
279
Pesquisa de vacina contra coronavírus avança nos EUA. Foto: Erin Bolling/Exército EUA/AFP

Uma vacina contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2) será testada em um humano pela primeira vez nesta segunda-feira (16), informaram fontes do governo americano à Associated Press. Nos Estados Unidos, um grupo de 45 pessoas saudáveis receberá doses diferentes de uma vacina elaborada pela empresa americana Moderna Inc, a qual não foi previamente testada em animais.

Segundo reportagem da AP, a vacina não pode causar a Covid-19, porque ela não contém o vírus, mas sim um código genético inofensivo copiado do vírus que causa a doença. O objetivo é verificar se as vacinas não mostram efeitos colaterais preocupantes, preparando o terreno para testes maiores. A empresa alega que testes em animais não são necessários porque ela foi elaborada usando um processo já testado anteriormente.

John Tregoning, especialista em doenças infecciosas do Imperial College de Londres, Reino Unido, explicou à BBC que esta vacina foi feita com um padrão muito alto, “usando procedimentos que sabemos que são seguros para uso em pessoas e aqueles que participam dos testes serão monitoradas de perto”. Os testes com a vacina da Moderna ocorrerão em Seattle e estão sendo financiados pela agência nacional de saúde dos Estados Unidos.

Várias pesquisas estão sendo feitas ao redor do mundo para a elaboração de uma vacina contra a Covid-19. Um exemplo é de uma empresa biofarmacêutica sediada no Quebec, no Canadá, que afirma ter produzido uma Partícula Semelhante a Vírus (VLP) do coronavírus e vai começar a realizar testes pré-clínicos de segurança e eficácia. Nos EUA, a Inovio Pharmaceuticals pretende iniciar testes de segurança de sua vacina no próximo mês em algumas dezenas de voluntários na Universidade da Pensilvânia.

Mas mesmo que os testes iniciais corram bem, o desenvolvimento de uma vacina segura deve levar de um ano a um ano e meio, segundo Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here