109 veículos são multados ao ignorar a Lei do Farol Baixo

0
102

Número foi contabilizado até o meio-dia de ontem na área de abrangência da PRE

Desde a última sexta-feira (8) está em vigor a lei que obriga motoristas a usarem o farol baixo ao transitarem em rodovias. Até o meio-dia de ontem, o sistema do 1º Pelotão Rodoviário de Santo Ângelo (que faz parte da Polícia Rodoviária Estadual – PRE) já havia registrado um total de 119 veículos multados desde o início da fiscalização, de acordo com o sargento Rubens Roni Santos da Silva.

Na manhã de ontem a reportagem do Jornal das Missões foi até as margens da ERS-344, próximo ao trevo da Fenamilho, para observar se os motoristas estavam cumprindo a nova determinação. Em pouco mais de 20 minutos de observação, no sentido Santo Ângelo/Santa Rosa, dos primeiros 60 veículos que passaram pela rodovia, 46 estavam com os faróis ligados,  11 estavam com os faróis desligados, dois estavam com um dos faróis queimados e um condutor, ao perceber que a reportagem fazia fotos no local, ligou os faróis.

SOBRE A NOVA NORMA
A nova norma alterou dois artigos do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e prevê multa de R$ 85,13 ao condutor que descumpri-las, além ter quatro pontos registrados na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).
Desde 1998, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) recomenda aos motoristas, por meio da Resolução 18/98, o uso do farol baixo durante o dia. Agora, com a Lei 13.290, de 16 de maio de 2016, o uso passa a ser obrigatório.
O uso do farol baixo não é apenas para garantir que o motorista veja o que está à sua frente, mas também para que seja visto por outros motoristas e pedestres.

ABRANGÊNCIA
Ao todo, são 245 quilômetros de rodovias sob responsabilidade do  1º Pelotão Rodoviário de Santo Ângelo : ERS-344 (Entre-Ijuís-Porto Mauá), ERS-168 (São Luiz Gonzaga-Bossoroca), ERS-536 (Caibaté-São Miguel das Missões), ERS-561 (São Nicolau), ERS-218 (Santo Ângelo-Catuípe), VRS-832 (Dezesseis de Novembro), ERS-165 (São Luiz Gonzaga-Cerro Largo), e ERS-550 (Pirapó).

SISTEMA DRL EQUIVALE AOS FARÓIS DE LUZ BAIXA
Faróis de rodagem diurna, conhecidos como DRL, correspondem aos faróis de luz baixa para fins da legislação que entrou em vigor na última sexta-feira (8), tornando obrigatório o uso de iluminação também durante o dia nas rodovias. Respondendo a questionamentos dos órgãos de fiscalização, o Departamento Nacional de Trânsito emitiu ofício com o esclarecimento. O órgão destaca, no entanto, que os faroletes, também conhecidos como faróis de milha, não cumprem a função exigida pela lei, assim como a luz de neblina. No entendimento do Denatran, o DRL (sigla em inglês para Daytime Running Light) é voltado para a dianteira do veículo a fim de torná-lo mais facilmente visível quando em circulação durante o período do dia.