1º Batalhão de Comunicações substitui sistema de operação analógico por digital

0
84

Tecnologia italiana, com investimento de 5 milhões de euros, é a mais moderna do mundo

O 1º Batalhão de Comunicações (B Com) está em processo de modernização do Sistema Tático de Comunicações (Sistac). Começou a substituição do sistema de operação analógico para o digital.

Dos cinco Batalhões do Comunicações existentes no Brasil, o B Com de Santo Ângelo é o único a receber a tecnologia que tem um investimento de 5 milhões de euros.

O comandante do B Com, Tenente-coronel Luis Carlos Amaro Damasceno, explica que passados 12 anos da aquisição do equipamento e dentro do contexto da Era Digital ou do Conhecimento, tornou-se necessário o reequipamento do Batalhão para permitir o acompanhamento das comunicações militares em nível mundial. “O campo das comunicações evolui sempre e para manter a operacionalidade devemos seguir esta evolução tecnológica que irá trazer mais qualidade aos usuários militares. Vai permitir a duplicação do número de atendimentos e até será possível a realização de videoconferências no campo”, diz.

A primeira fase do projeto digital começou em 2010, com o gerenciamento do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército (CComGex), com sede em Brasília/DF, tendo a participação de engenheiros eletrônicos e técnicos da empresa Selex Communications/Elsag, italiana que fabricou o Sistac. São eles: Roberto Azolinni, Andrea Canfora e Federico Bazzurro.

Nesta semana, eles estão em Santo Ângelo para a execução da segunda etapa do projeto, que é a montagem e teste em campo dos novos equipamentos. De acordo com o Aspirante Rafael Lopes, chefe do Sistema de Gerenciamento do Sistac de Santo Ângelo, a susbstituição do sistema demorará dois anos. Neste momento oito cabines de transmissão estão sendo atualizadas de um total de 18. O sinal de cada cabine poderá alcançar um raio de 120 x 170 quilômetros.

O gerente do projeto, Coronel Guilherme Oliveira, participa dos trabalhos.