Saiba o que muda com a bandeira vermelha

0
396
Foto: Daniele Angnes/JM

Apesar dos esforços em manter a bandeira laranja, Santo Ângelo, a partir de hoje, passa a seguir as recomendações de restrição da classificação vermelha. Segundo Governo Estadual, Município apresentou recurso, mas não foi atendido, uma vez que os dados regionais requerem atenção, como aumento nas hospitalizações, óbitos e casos ativos.

Por causa desses indicadores, muitos em vermelho ou preto, o Gabinete de Crise optou por deixar a bandeira com a cor vermelha. Medida vale até as 23h59 da próxima segunda-feira, 6 de julho.

O que muda a partir de hoje

COMÉRCIO
• Comércio varejista não essencial (de rua, centro comercial e shopping): fica permitido o comércio eletrônico e a tele-entrega na bandeira vermelha
• Comércio de combustíveis: maior teto de operação nas bandeiras vermelha (75% dos trabalhadores) e preta (50%)

EDUCAÇÃO
• Ensino superior, pós-graduação e ensino médio concomitante: fica permitida a realização de estágio final obrigatório para estudantes da área da saúde (assistentes sociais; biólogos; biomédicos; profissionais de educação física; enfermeiros; farmacêuticos; fisioterapeutas; fonoaudiólogos; médicos; médicos-veterinários; nutricionistas; odontólogos; psicólogos; e terapeutas ocupacionais) nas bandeiras vermelha e preta, respeitando o teto de 50% dos alunos e 50% dos trabalhadores.

SERVIÇOS
• Academias e clubes: foi feita uma mudança de redação no modo de atendimento, em vez de atendimento individualizado/coabitante “por ambiente”. Assim, passa a permitir o atendimento individualizado/coabitante em espaços de “mínimo de 16 m² por pessoa”.
– Bandeiras amarela e laranja: atendimento individualizado ou coabitantes, resguardando mínimo de 16 m² por pessoa.
– Vermelha: atendimento individualizado, resguardando mínimo de 16m2 por pessoa; já não pode coabitante
– Preta: fechado

Dos 167 municípios que compõem as seis regiões com bandeira vermelha, 91 cidades não tiveram registro de hospitalização e óbito por Covid-19 de morador nos últimos 14 dias. Com isso, podem adotar protocolos previstos na bandeira laranja. Basta que mantenham atualizados os registros nos sistemas oficiais e adotem, através de decreto, regulamento próprio, com protocolos para as atividades previstas na bandeira laranja.

Confira aqui os municípios da região das Missões que podem flexibilizar as medidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here