‘A advocacia é a voz da cidadania’

0
228

No dia 11 de agosto é celebrado o dia do Advogado, em referência às primeiras faculdades de direito no Brasil, criadas ainda por Dom Pedro I. Como uma das profissões mais antigas do país, contando com cerca de dois séculos, o Direito está passando por um momento intenso de transição e mudanças na rotina de trabalho, em decorrência da pandemia da Covid-19. Esse novo cenário também contribui para análise das tendências e do futuro da área. Para compreender como tem sido a atuação destes profissionais, JM conversou com a presidente da subseção da OAB de Santo Ângelo, Lêda Moraes Roberto. Acompanhe:

Jornal das Missões: O que uma pessoa interessada na carreira do Direito deve saber, antes de escolher a profissão?
Lêda Moraes Roberto: Que é uma profissão apaixonante mas que exige sacrifícios, resiliência, coragem, ousadia, determinação, persistência e constante atualização.

JM: Hoje, qual o papel do profissional da Advocacia (no cenário de pandemia)?
Lêda: Mais do que nunca a essencialidade da advocacia se confirma. A advocacia é a voz da cidadania.

JM: Como avalia o relacionamento da tríade advogado, Justiça e leis no Brasil?
Lêda: O (A) advogado exerce sua função Constitucional e papel social ao buscar a aplicação da Lei ou norma ao caso concreto na defesa dos cidadãos. O Brasil possui vasta legislação. Muitas em plena vigência, outras não são observadas e ainda outras tantas padecem de regulamentação. Quanto a Justiça brasileira, o Judiciário é moroso, segundo o TJRS a principal razão é o deficit de servidores, se espera que com a implantação do Processo eletrônico no Estado, a prestação jurisdicional se torne mais célere e justa. Rui Barbosa já dizia que “Justiça tardia nada mais é que injustiça institucionalizada”.

JM: A criação dos juizados especiais contribuiu para o acesso à Justiça? Seria essa a melhor alternativa para aproximar a Justiça dos socialmente excluídos?
Lêda: De certa forma sim. No entanto a advocacia entende que ao facultar o acompanhamento da parte por advogado(a) há inobservância ao artigo 133 da Constituição Federal que diz que o advogado é indispensável a administração da Justiça e a torna vulnerável por desconhecer a legislação e seus direitos.

JM: Falando aos novos advogados, que lições/sugestões tem do exercício do Direito?
Lêda: Exigir a observância integral das prerrogativas da advocacia, sempre.

JM: Direito é um curso bem requisitado nas universidades, acredita que existam muitas pessoas que o fazem pelo status ou todas, de fato, desejam esta área?
Lêda: Ao concluir o curso o bacharel possui muitas opções profissionais e também, logicamente a opção de exercício da advocacia. Creio que sejam as razões da grande procura pelo curso.

JM: Quais conselhos você daria a um bacharel recém formado?/ Para quem está ingressando ou interessado no curso?
Lêda: “A advocacia não é profissão de covardes” – Heráclito Fontoura Sobral Pinto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here