Agenda 2020 apresenta dados sobre as Missões e diz que o RS precisa de ações de integração para seu desenvolvimento

0
93

Presidente do Conselho Superior e diretor-executivo dialogaram com autoridades e empresários

A Agenda 2020 esteve em Santo Ângelo ontem (16), quando, pela manhã, no Centro de Convenções da Acisa, apresentou e debateu números e indicadores da região das Missões – também do RS e do Brasil –, reunindo autoridades, empresários, lideranças e representantes da sociedade civil.

Criada em 2006, sediada em Porto Alegre e mantida pelo Polo RS – organização não governamental que visa ao desenvolvimento econômico do Estado –, bem como por empresas e entidades como Farsul, Sebrae, Gerdau, Federasul e Fiergs, a Agenda 2020 é uma organização sem fins lucrativos que pensa propostas e desafios para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul. Hoje com mais de 350 voluntários, ela é formada por representantes do poder público (como os três Poderes e o Ministério Público), do 3º setor (federações, confederações, associações, sindicatos e universidades, entre outros) e iniciativa privada, e suas propostas são baseadas em 12 focos: educação, saúde, segurança, cidadania, agronegócio, desenvolvimento regional, gestão pública, infraestrutura logística, inovação e tecnologia, meio ambiente, infraestrutura energética e saneamento.

BASES PARA O DESENVOLVIMENTO
Para a organização, a educação, a saúde, o meio ambiente, a segurança, a disponibilização de recursos financeiros, a cidadania e a responsabilidade social são as bases para o desenvolvimento, que culminarão nos eixos de crescimento – desenvolvimento de mercado, agronegócio, desenvolvimento regional, infraestrutura, inovação, tecnologia e gestão pública. “No momento em que tivermos as bases 100% equacionadas, teremos condições de enfrentar os eixos de desenvolvimento. Precisamos, por exemplo, de uma educação que seja realmente educação, e não ensino. Precisamos nos preocupar não somente com o que vamos fazer amanhã, mas também com o meio ambiente, segurança, cidadania, responsabilidade social. O que nos preocupa muito é a produtividade intelectual das pessoas, e isso só vem a partir de uma base bem formada”, afirmou o presidente do Conselho Superior da Agenda 2020, Humberto César Busnello.

DESAFIOS DAS MISSÕES
Os chamados Desafios das Missões foram desenvolvidos pela organização com base nas cidades de Cerro Largo, Entre-Ijuís, Giruá, Guarani das Missões, Porto Xavier, Roque Gonzales, Santo Ângelo, Santo Antônio das Missões, São Borja, São Miguel das Missões e São Paulo das Missões, que somam uma população de 200 mil pessoas.

Na última década, devido à migração, a região teve uma queda populacional de 4%, enquanto no Estado houve um aumento de 5%. Alguns dos dados apresentados mostram que as Missões têm, em média, uma renda per capita de R$ 649, Santo Ângelo R$ 936 e o Estado, R$ 959. Quanto ao Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), medido com base em longevidade, educação e renda, o das Missões é de 0,716, de Santo Ângelo, 0,772, do RS, 0,746, e do Brasil, 0,727 – os dados são de 2010. Entre 2004 e 2013, nas Missões, o tráfico de drogas aumentou 725%, mas o índice de homicídios diminuiu 29%.

PRIORIDADES E INTEGRAÇÃO
Para o diretor-executivo da Agenda 2020, Ronald Krummenauer, é preciso que as regiões do Estado se integrem, definam prioridades e trabalhem em conjunto. “Não se pode ficar esperando que somente decisões administrativas vindas da Capital vão resolver, porque não vão. Acreditar que algum governador vai nos pegar pela mão e ouvir nossos problemas, também. A sociedade precisa entender que, além de votar a cada quatro anos para presidente e governador, também tem de arregaçar as mangas e definir prioridades para trabalhar em conjunto”, expôs Ronald. “É preciso desenvolver uma agenda regional e de integração”, completou.

No dia 29, os Desafios do RS serão discutidos em um grande evento da Agenda 2020, no Salão de Convenções da Fiergs, em Porto Alegre, das 14h às 18h, quando haverá uma prestação de contas do trabalho da organização e o planejamento dos próximos anos.