Aluno da UFFS de Cerro Largo sofre homofobia e é retratado com carta de pedido de desculpas

0
95

O aluno do curso de Ciências Naturais da Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS) de Cerro Largo, Renato Vogel, 26 anos, foi retratado por dois alunos e pelo Diretório Acadêmico da Agronomia (Dagro) após ter sido vítima de ofensas homofóbicas, em março de 2012, durante a festa dos bixos, que acontecia na Praça da Matriz.

A Justiça Estadual determinou que dois jovens, que assumiram a culpa, enviassem uma carta a Renato pedindo desculpas, bem como afixasse cópia do documento nos murais da universidade.

As ofensas teriam ocorrido quando o jovem estava a caminho da universidade e passava pelos estudantes. Ele teria sido chamado de “veado”, entre outros nomes pejorativos.

Na época Renato Vogel registrou ocorrência na Delegacia de Polícia e tentou manter contato com a direção da UFFS, mas foi atendido apenas pela psicóloga concursada que teria orientado o jovem a esquecer o fato. “Me senti mal, o meu problema não é psicológico. Eu nasci assim. Acho que a justiça fez o que deveria ter feito com muitos outros que ofendem os gays”, observou.

À reportagem do JM, o estudante Jeancarlo Donadel, um dos acusados, disse que “as ofensas foram feitas por outro colega. Assinei a carta para terminar logo com este processo, mas não sou homofóbico, pelo contrário, em 2011, participei do Congresso da UNE com o objetivo de lutar contra o preconceito, o racismo e a violência contra a mulher”.

Por telefone, a assessora de imprensa da UFFS, Ana Eliza Bobrzyk, falou que como o fato ocorreu fora da universidade a direção não tem responsabilidade para falar sobre o assunto. Disse ainda que tem aberto espaços na universidade para discussão desse tema entre os alunos.

A reportagem não conseguiu contato com o outro acadêmico.