Apae faz caminhada em defesa das escolas especiais

0
88

Cerca de 500 pessoas participaram do manifesto pelas ruas centrais

A Associação dos Amigos e Pais dos Excepcionais de Santo Ângelo (Apae) promoveu uma caminhada em ruas centrais da cidade em protesto contra o Senado que poderá alterar a Meta 4 do Plano Nacional de Educação (PNDE) e inviabilizar o funcionamento da entidade em todo o país. O movimento contou com a presença do presidente da Apae, Adão Lago Pinto, da representante do 22º Conselho Regional, Janira Mânica, e da diretora pedagógica da Escola Raios do Sol, Ângela Colla de Almeida, assim como pais e alunos da Apae e da Escola Especial Raio do Sol.

O ponto de partida da caminhada foi a Praça Pinheiro Machado e os manifestantes seguiram com cartazes em protesto contra a medida dos parlamentares passando pelas ruas Marquês do Herval, Andradas e Marechal Floriano até a Praça Leônidas Ribas. Em frente ao prédio da Aapasa, integrantes da Apae se manifestaram a respeito da polêmica e a possibilidade das escolas da Apae não poderem mais ter acessos a recursos públicos com as modificações previstas no PNDE.

No ato, o presidente da Apae, Adão Lago Pinto, lamentou a atitude dos parlamentares contra a associação. Segundo ele, há uma política no país para desmantelar todo o trabalho que vem sendo feito pela Associação dos Amigos e Pais dos Excepcionais.

DESMANTELAMENTO DAS APAES

Já a diretora administrativa da Apae, Janira Mânica, criticou a postura do ministro da Educação Aloísio Mercadante pela forma como vem tratando a mudança na Meta 4. No entanto, observou que a maioria dos senadores e até a mesmo a presidente Dilma Rousseff são aliadas das associações. “Nossos congressistas estão desmantelando um trabalho que foi construído por várias pessoas para fazer o que os governantes deveriam fazer e não fazem. No Brasil são atendidos cerca de 250 mil alunos em 2,2 mil Apaes”, enfatizou.

Janira disse que esse é grito de alerta aos parlamentares em relação à medida que torna obrigatório o atendimento de alunos com deficiência intelectual e múltipla pelas redes municipal, estadual e particular. Também observou que em todo o Brasil as Apaes atendem cerca de 250 mil alunos de aproximadamente 2,2 mil Apaes.

INCLUSÃO

A diretora Janira Mânica destacou ainda o importante trabalho desenvolvido pela Apae de Santo Ângelo que vem colocando alunos com deficiência no mercado de trabalho em empresas como a Alibem, o Supermercado Nacional, entre outras.