Arno Durian celebra 50 anos de vida sacerdotal neste domingo

0
100

Comemoração acontecerá no Seminário da Sagrada Família

Neste domingo (7), o Padre Arno Durian, 80 anos, celebra seu Jubileu de Ouro, isto é, 50 anos de vida sacerdotal, em uma cerimônia apenas para familiares e convidados, no Seminário Sagrada Família, em Santo Ângelo.

A comemoração inicia às 10h, com missa festiva, seguida de almoço. À tarde, acontecerá um sarau dançante. Padre Arno é o atual coordenador do Seminário da Sagrada Família, que hoje é considerado um Centro de Formação de Lideranças para todas as religiões e organizações.

Ingressou no Seminário, em Maravilha/SC, aos 22 anos e aos 30, no dia 29 de junho de 1963, foi ordenado sacerdote pelo Bispo Dom Aloísio Lorscheider.
É natural de Giruá, comunidade pertencente à época ao município de Santo Ângelo. Nasceu em 15 de setembro de 1932.

Arno atribui a sua vida sacerdotal a um chamado divino. "É uma caminhada fecunda, de muitas realizações e espírito de serviço para o povo da Igreja. Durante 11 anos pedi a Deus à luz para eu tomar a decisão sobre o meu futuro. Sempre tive a ideia de capitalizar, mas espiritualmente", diz.

A seguir a trajetória sacerdotal do Padre Arno Durian:
Seminário de Santo Ângelo – Professor, prefeito e reitor – de 1965 até 1971; Provincialado em Passo Fundo – Economo Provincial – de 1971 até 1975; Seminário de Rio Pardo – Reitor – de 1975 até 1978; Palma Sola – Vigário – de 1978 até 1979; Roma – Itália-Generalado – de 1979 até 1980.
Em Pinhalzinho – Coadjuvante – em 1980; Saudades – Pároco – de 1980 até 1986; Rio Verde – Pároco – de 1987 até 1989; Seminário de Santo Ângelo – Reitor – de 1990 até 1993; Rio de Janeiro (São José Operário) – Pároco – de 1993 a 2000; em Pinhalzinho – Pároco – de 2000 a 2004.
Em Porto Alegre – Vigário e Pároco – de 2004 a 2008; em Santo Ângelo – Paróquia do Bairro Pippi – Pároco – de 2009 a 2011; Cunha Porã/MT – julho de 2012 a fevereiro de 2013 e Seminário de Santo Ângelo – de 17 fevereiro até hoje.

 A VIDA DO SACERDOTE

 

Ele, alemão, faleceu muito cedo, quando Padre Arno tinha apenas quatro anos. Fez seus estudos primários em Giruá. Mudando para Santo Ângelo, aos 11 anos, foi interno dos Maristas, onde fez o ginásio. 

Aos 15 anos começou a trabalhar na firma Schneider & Cia Ltda, situada onde fica hoje o Banrisul. Aos 12 anos, quase foi com os Maristas. Não foi, porque sua mãe, viúva disse: “Você é o mais novo! Você tem que cuidar de mim. Você não vai.” Então esqueceu o assunto. Trabalhando na firma, foi progredindo, e, aos 18 anos já era sócio. Nessa idade até os 20 anos, foi nos Maristas, o contador. Aos 21 anos, resolveu “ficar padre”. Entrou no Seminário aos 22 anos, em 1955, em Maravilha/SC, onde fez um ano de postulantado e o noviciado. Indo no início de 1957 para a Filosofia, em Passo Fundo. Fez aí também a Teologia. Foi ordenao em Santo Ângelo, na Catedral, pelo Bispo D. Aloísio Lorscheider, em 29 de junho de 1963. 

Sua 1ª missa foi na Sagrada Família no dia 30 de junho de 1963. Foi ao Rio de Janeiro, fez o 5º ano de Teologia em 1964, ano da revolução. Passou medo, com o avançar das tropas sobre o Rio para derrubar Jango. Desceu do Rio em 1965, indo trabalhar no Seminário em Santo Ângelo.