Artigo – Prefeitos clamam por representação política das Missões, por Silvano Saragoso

0
99

Lideranças políticas dos 26 Municípios da Região promoveram memorável encontro de encerramento do ano, em Salvador das Missões.

O evento aconteceu no último dia 20 de dezembro, coroando o ano de 2013, no qual os avanços, as conquistas e especialmente as dificuldades encontradas foram evidenciadas por todos. Prefeitos e vices foram unânimes ao fechar o balanço da AMM (Associação dos Municípios das Missões), levantando uma questão da maior relevância e magnitude: OS MISSIONEIROS PRECISAM VOLTAR A TER REPRESENTANTES NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA E NA CÂMARA DOS DEPUTADOS.

Estas constatações e necessidades derivam da falta de um canal de expressão e encaminhamento comprometido e conhecedor da realidade e das prioridades regionais. Especialmente quando se sabe que as decisões são políticas, e com lídimos representantes conquistamos muitas obras e recursos no passado. A imprensa regional deu ampla repercussão ao clamor dos principais representantes das comunidades missioneiras.

Somos um povo que faz história, há mais de trezentos anos. Enquanto o mundo vivia sob o escárnio da escravidão, dos senhorios feudais, reis e súditos; nas Reduções, elegíamos vereadores (Cabildos) e o prefeito (Alferes) e o trabalho comunitário era uma honra. O sistema cooperativo, em equilíbrio com a fauna e a flora, proporcionava vida digna e justa para todos. Este tipo de sociedade nos rendeu o título de “O TRIUNFO DA HUMANIDADE”, exemplo para toda a Terra.

Nos últimos tempos, nossa região continuou em destaque, com brilhante representação política. Getúlio Vargas e João Goulart, estrelas missioneiras que brilharam no cargo máximo da Nação, a Presidência da República. Homens públicos da mais alta estirpe nos representaram, elevando bem alto nossas bandeiras, lutando por nossas demandas, ideais e valores.

Cito alguns: Odão Felippe Pippi, Senador Pinheiro Machado, Marcirio Goulart Loureiro, Dario Beltrão, Porfírio Peixoto, Unírio Carrera Machado, Mário Vieira Marques, Edegar Marques de Mattos, Alcides Costa, Adilson Motta, Celso Bernardi, João Augusto Ribeiro Nardes, Mauro Azeredo, Ibsen Pinheiro, Carlos Schroeder, Ricardo Leônidas Ribas, José Alcebíades de Oliveira, Siegfried Ritter, Constantino Picarelli, Olivio Dutra, Valdir Andres, Carlos Cardinal, Adroaldo Mousquer Loureiro, entre tantos vultos expoentes da nossa gloriosa vida pública regional.

Pasmem. Hoje, não temos nenhum deputado estadual ou federal, genuinamente ungido pelas Missões. Após a ascensão do deputado Adroaldo Loureiro para o Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, indicação da Assembleia Legislativa e do Governador do Estado, exercidos quatro mandatos de profícuo trabalho, nossa região volta a ter a grande oportunidade de novamente ocupar a histórica cadeira missioneira no Parlamento Gaúcho.

As lideranças públicas devem estar uníssonas com a voz do povo. A região não pode continuar sem a força das nossas competentes e dedicadas representações. Trata-se de primordial necessidade, para encaminhar pleitos, buscar recursos e projetos para a retomada do crescimento econômico e do desenvolvimento social. Para levantar a auto-estima e a qualidade de vida da nossa boa e brava gente, bem ao estilo missioneiro.

Parabéns, prefeitos, vices e lideranças políticas regionais, que tiveram o discernimento de lançar este BRADO DE ALERTA, fundamental para a recuperação da liderança regional. Certamente, empresários, produtores, lideranças da sociedade civil organizada, movimentos sociais, trabalhadores de todas as classes, estudantes e a comunidade como um todo farão coro com este chamamento cívico e farão despertar na alma missioneira o espírito de Sepé Tiaraju, bradando que esta terra tem dono. Avante, missioneiros de fé. É chegada a hora da retomada do nosso espaço político e representação republicana.

Abraço Missioneiro!