Assim falou Pedro Osório

0
189

Na Semana do Advogado, o Jornal das Missões, em homenagem a todos os profissionais do Direito na Capital Missioneira e Região, publica entrevista com o professor, político, advogado, filósofo e sociólogo Dr. PEDRO OSÓRIO DO NASCIMENTO, 87 anos de idade.

Pioneiro na advocacia, vereador e presidente da Câmara de Vereadores, professor na CNEC/Iesa, URI, Unicruz e UFRGS, foi também um dos baluartes na implantação do ensino superior em Santo Ângelo.

“Os figos caem das árvores: são bons e doces; e conforme caem assim se lhes abre vermelha pele. Eu sou o vento do Norte para os figos maduros.”
(Em “Assim falou Zaratustra”, de Frederico Nietzsche)

Pois enquanto entrevistava Pedro Osório do Nascimento, vi, nos seus olhos e no rugar de sua fronte, que ele tinha, além de lembrar fatos, lugares e tempos, a necessidade de depor sobre pessoas. Muitas pessoas que têm sido dele e de nós todos, companheiras de jornada.

Senti como se ele fosse um vento norte sobre memórias maduras.

Fala Pedro Osório sobre:

ODÃO FELIPE PIPPI, prefeito: “Um administrador honesto e admirável”.

SIEGFRIED RITTER, prefeito: “Empresário com notável competência administrativa no setor privado e na vida pública”.

JOÃO CALISTO DE MEDEIROS, vice-prefeito: “Foi um pioneiro em favor do ensino superior qualificado, especialmente para o curso jurídico”.

LEÔNIDAS RIBAS, prefeito e deputado: “Fez carreira de sucesso como político e como administrador financeiro”.

MAXIMILIANO BOGO, tradicionalista: “Um grande tradicionalista e exemplar militar”.

ADROALDO MOUSQUER LOUREIRO, prefeito, deputado e conselheiro do TCE: “Grande expressão política. Como prefeito e deputado, atendeu com pleno sucesso aos anseios da população”.

JOSÉ LIMA GONÇALVES, prefeito: “Político trabalhador. Especialmente no seu primeiro mandato como prefeito”.

ORLANDO SPARTA DE SOUZA, vereador: “Médico humanitário, militar ilustre, que conduziu-se muito bem na política”.

HED DOS SANTOS BORGES, deputado: “Era um amante da vida do pago. Teve atuação adequada como deputado”.

LIA FETT SPARTA DE SOUZA, líder comunitária: “Dona Lia foi uma pessoa maravilhosa. Liderança forte em favor dos carentes. Na LBA, no POPSA e outras entidades”.
CELSO BERNARDI, deputado: “Foi meu aluno na Faculdade. Surgiu bem e saiu-se muito bem na política”.

CLAUDIO WILMAR SCHROEDER, advogado: “Ah!, o Claudio, o Babá, grande amigo e colega. Jurista e verdadeiro artista na defesa de suas teses forenses”.

CARLOS SCHROEDER, prefeito: “Ótimo professor. Entrou na política mas seu forte sempre foi o magistério”.

EDUARDO DEBACCO LOUREIRO, prefeito: “É um gênio que aplica na administração pública seus sólidos conhecimentos universitários”.

MARCELO MIOSO, vereador: “Verdadeiramente um grande professor. Deu-nos o cinema como forma de comunicação em Santo Ângelo. Respeitava a opinião alheia. Fui vereador com ele. Tudo o que fazia, a gente aprovava”.

JOSÉ ALCEBÍADES DE OLIVEIRA, prefeito e deputado: “O Zé Oliveira era produto da comunicação absoluta. Sempre com um microfone na mão. Como comunicador, era um homem universal”.

ALCIDES COSTA, deputado: “Um homem que, mesmo sem titulação acadêmica, parlamentava na Assembleia com políticos de envergadura de igual para igual. Um gigante. Não conheci um só deslize dele”.

ROLANDO STUMPFLE, médico: “Com sua família, teve um hospital aconchegante e excelente clínica. Pena que o aparato estatal tenha cometido o equívoco de não apoiar a sua instituição”.

LUIZ VALDIR ANDRES, prefeito e deputado: “Um grande valor no jornalismo. Como secretário de Estado, teve excelente desempenho”.

UTALINO FERNANDES, jornalista: “Escrevia muito bem. Mas era um passional com o seu O Debate”.

LEONEL BRIZOLA, governador: “Um notável político. Teve forte atuação em momentos graves da Nação brasileira. Uma grande figura rio-grandense e brasileira”.
JOÃO GOULART, presidente: “Um estancieiro buenacho. Que morreu de saudades de sua terra e do seu povo”.

GETÚLIO VARGAS, presidente: “Nunca vi pessoalmente o Getúlio. Não deve ser analisado sob o prisma da Segunda Guerra; as circunstâncias eram especiais. Era um pacifista”.

ALOÍSIO LORSCHEIDER, bispo: “Um prelado extraordinário, dos mais brilhantes na Igreja. Fui orador em nome da Câmara Municipal na sua posse como nosso bispo, frente à Catedral”.

TANCREDO MORAIS, vereador: “O Tancredo fazia o que o Hed Borges pedia. Teve ótima participação na implantação de cursos superiores na Fundames, hoje URI”.

ESTALISLAU A. KREUTZ, bispo: “Um homem e bispo exemplar. Excelente saber. Defendeu sua tese de pós-graduação em grego. Lá em Roma”.

SILVANO SARAGOSO, vereador: “Meu sobrinho. Entusiasta, cheio de valores. Superou-se”.

OSCAR PINTO JUNG, advogado: “É um espiritualista de relevo na comunidade. Sustenta com veemência a imortalidade da alma e reforça a crença no espírito e na esperança de novos reencontros”.

JOÃO AUGUSTO R. NARDES, deputado e ministro do TCU: “Quando jovem, foi traído por seus companheiros da Arena em Santo Ângelo e teve de concorrer por Cruz Alta. Elegeu-se e construiu vitoriosa carreira parlamentar, em nível estadual e federal. No Tribunal de Contas da União, está dando grande destaque à instituição”.

JULIO CÉSAR LINDEMANN, diretor do Iesa: “Desempenha tarefas com extraordinário brilho. Grande administrador e, sobretudo, com resultados de alta qualificação, sob todos os aspectos apreciáveis”.

PAULO JOEL BENDER LEAL, advogado: “É um criador de imagens por vezes ousadas, no que respeita a teoria do conhecimento. Verdadeiramente, ele cria e dá curso a uma postura noseológica. Isto é, em que consiste o conhecimento, sua qualidade e perenitude”.

NERI CAVALHEIRO, vereador e advogado: “Era um professor do primário no interior. De repente surpreendeu, foi sufragado nas urnas como vereador, tendo o título de professor como referência”.