Associados aprovam autoliquidação da Cotrisa

0
95

Comissão criada terá prazo de até dois anos para equilíbrio das finanças

Por unanimidade, os associados da Cooperativa Tritícola Santo Ângelo (Cotrisa) aprovaram a autoliquidação da cooperativa como forma de ganhar tempo para que a entidade possa buscar sua recuperação financeira. A assembleia foi conduzida pelo presidente da Cotrisa Roberto Haas com a participação do vice, Amando Dalla Rosa, e outros integrantes da diretoria.

A assembleia contou com a participação de 29 associados que decidiram o rumo a ser tomado pela cooperativa. Na oportunidade foram definidos três nomes que passam a compor a comissão de autoliquidação: Júlio César Terra Dias (produtor), Osvaldir da Silva Lima (contador) e Roberto Haas (ex-presidente). O grupo terá o papel de montar um plano de viabilidade, visando administrar o passivo da empresa.

O conselho fiscal da Cotrisa, formado por seis associados (três titulares e três suplentes), foi mantido e sua atribuição é efetuar a fiscalização da comissão de autoliquidação.

De acordo com o ex-presidente da Cotrisa, Roberto Haas, a comissão de autoliquidação deverá promover assembleia a cada seis meses para demonstrar as ações que estarão sendo realizadas na recuperação da cooperativa. “Com a autoliquidação, inicia-se o processo para viabilizar a renegociação de dívidas e pagamento de contas. Depois desta etapa, dentro dos interesses da Cotrisa, poderá ser feito o levantamento da liquidação e assim convocar eleição para uma nova diretoria”, explica.

PRESIDENTE DA FECOAGRO
Durante a assembleia, o presidente da Fecoagro, Paulo Pires, levou uma mensagem de otimismo e explanou a crise que afeta muitas cooperativas no Rio Grande do Sul. O presidente disse que a Federação e a Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Ocergs) estão trabalhando para viabilizar apoios a várias cooperativas no Estado.

DÍVIDA DA COTRISA
Conforme o ex-presidente da Cotrisa, Roberto Haas, a dívida nominal da entidade é R$ 140 milhões com bancos, fornecedores, débitos fiscais e para associados. Ele salienta que as finanças da cooperativa foram prejudicadas pela variação cambial no país. “O dólar, em julho de 2008, era R$ 1,55 e em 2009 chegou a R$ 2,40”, conta.

UNIDADE DA COTRISA
Apesar da autoliquidação, seguem em funcionamento as unidades da Cotrisa da sede de Santo Ângelo, distritos Comandaí e Restinga Seca, São Paulo das Missões, Roque Gonzales, São Pedro do Butiá, Cerro Largo, Caibaté, Mato Queimado, São Miguel das Missões, Distrito de Coimbra (São Miguel das Missões), Entre-Ijuís e Esquina Gaúcha, Guarani das Missões e Catuípe.