Até o momento 5% da lavoura de trigo foi semeada em Santo Ângelo

0
78

 O período para o plantio do trigo vai de 20 de maio a 30 de junho e até o momento, foram plantados 5% da lavoura de trigo em Santo Ângelo. A informação é do chefe de escritório da Emater, Álvaro Uggeri Rodrigues. Segundo ele, dados da Comissão Municipal de Estatística Agropecuária (Comea) indicam que serão cultivados neste ano 17.500 hectares.

Álvaro explica que esse número é normal por ser o início da semeadura do trigo. “Estamos na fase inicial e se torna importante que o clima favoreça a germinação. Clima seco, com pouca umidade, temperatura amena são fundamentais para essa etapa de desenvolvimento da planta, que é crucial”, destaca.

No Distrito Rincão dos Mendes, na Esquina Becker, o agricultor Aurélio Contri, que possui uma propriedade de 50 hectares, deverá cultivar uma área de 20 hectares. A sua expectativa é colher de 45 a 50 sacas por hectare.

PREÇOS
O chefe de escritório da Emater, Álvaro Uggeri Rodrigues, ressalta que o preço da saca do trigo é um dos grandes problemas do agricultor. “Há uma grande indefinição do valor e o produtor não tem garantia de venda dos grãos. No ano passado, mesmo com uma safra boa, muitos agricultores não tiveram mercado e apenas esse ano conseguiram comercializar parte de sua colheita. Apesar desse cenário, o plantio não diminuiu porque o produtor sempre busca obter uma renda extra com a cultura do inverno”, diz.

O gerente comercial da Cotrisa, Ronei Santos, explica que a cultura do trigo está fora da cotação de mercado, no momento atual. “O trigo passou a ser adquirido diretamente dos moinhos e indústrias que processam os grãos. Eles procuram os produtores e adquirem apenas o necessário”, conta.

Em Santo Ângelo são mais de 10 variedades de trigo cultivadas. No ano passado o tipo mais plantado foi o Quartzo.