Autoridades alertam para riscos no sistema de saúde

0
193
Na coletiva, foi feito apelo é para que população cumpra os protocolos preventivos fazendo com que transmissão seja freada e não provoque a exaustão do sistema de atendimento. Foto: Fernando Gomes/Prefeitura de Santo Ângelo

Na manhã de quinta-feira (3), o prefeito Jacques Barbosa, a secretária municipal de Saúde, Andréia Bernardi, e membros da direção do Hospital Santo Ângelo participaram de uma entrevista coletiva para manifestar a preocupação com a situação da Covid-19 em Santo Ângelo.

De acordo com as informações prestadas, o cenário é preocupante com aumento das internações clínicas e de UTI, além da busca por atendimentos a suspeitas de infecções pelo Coronavírus.

Novas restrições, reforço na fiscalização e internações na UPA 24 Horas foram alguns dos temas tratados na coletiva, que contou com ainda com as presenças do provedor do Hospital Santo Ângelo, Odorico Bessa Almeida; da provedora eleita Iara Fortes; administrador Marcelo Borges; diretor técnico Flávio Christensen e do coordenador regional de Saúde, Yuri Zabolotski.

Números 

O prefeito Jacques Barbosa fez um pedido para que a comunidade siga os protocolos sanitários diante dos aumentos de casos. “Os números são relevantes. Fechamos novembro com 1.054 casos e em dezembro já tivemos 73. Além disso, foi registrado o 54º óbito, ou seja, 2% dos contaminados morreram. A capacidade de suporte da rede pública de atendimento está chegando ao seu máximo. Mais do que nunca é necessário ter consciência e cumprir as recomendações para evitar que medidas mais drásticas tenham que ser tomadas”.

O prefeito anunciou que leitos da UPA 24 Horas podem ser disponibilizados para atendimento. Segundo a secretária Andréia Bernardi, são 12 leitos na observação adulta e mais dez na pediatria. “Esses leitos da pediatria podem ser adaptados e atender pacientes Covid”, afirma.

Centro Covid na UPA 

Na quarta-feira (2), o Centro Covid da UPA atendeu 82 pessoas com síndrome gripal e suspeita de Covid. Enquanto os atendimentos clínicos somaram 67 pacientes. “Isso mostra a importância da UPA para a população e agora podemos utilizá-la para internações, mas é preciso que todos façam um esforço para evitar que o sistema seja exaurido”, alerta a secretária.

“Não estamos num momento de normalidade. É necessária essa compreensão. As aglomerações precisam ser evitadas. Se não tivermos essa consciência, os casos seguirão aumentando, assim como as internações, o que exigirá que restrições mais severas sejam adotadas”, concluiu Jacques.

Aglomerações

Sobre aglomerações em pontos específicos da cidade, como é o caso do chamado Floripa, o prefeito disse que o governo do Estado orientou a Brigada Militar que aja com mais rigor e quem se estiver nesses locais descumprindo as orientações terá que responder por isso.

O prefeito Jacques encerrou a coletiva reforçando o apelo para a comunidade. “O quadro se agravou e precisamos estar conscientes do nosso papel. Precisamos frear a transmissibilidade e isso depende apenas de nós, da nossa responsabilidade”.

Direção do HSA fala em controle dos insumos e medicamentos

A direção do Hospital Santo Ângelo (HSA) repassou alguns dados sobre a demanda crescente e a preocupação com o cenário. O diretor técnico, Flávio Christensen salientou que os 14 leitos de UTI reservados para casos de Covid estavam todos ocupados.

São mais dez leitos para as outras enfermidades. “Com a ocupação total, alguns pacientes de Santo Ângelo ou da região terão que ser deslocados para outros hospitais do Estado, onde também não está fácil encontrar leitos de UTI disponíveis. Esse é o risco”.

O provedor Odorico Almeida também citou o cuidado com insumos e medicamentos, cujo uso acompanha o aumento das internações. “Por exemplo, já estamos sentindo dificuldades em relação à demanda de oxigênio. “Nossa usina já não está suportando a demanda. Todos os pacientes com Covid precisam de oxigênio, não apenas aqueles que estão na UTI”.

O administrador Marcelo Borges lembra que o HSA atende pacientes de 24 municípios, onde os casos também estão aumentando e colocando em alerta o sistema.

Cirurgias eletivas suspensas 

Foi anunciado ainda que nesta quinta e sexta (3 e 4), as cirurgias eletivas foram suspensas no HSA, como medida para controlar melhor o fluxo de insumos e medicamentos. As cirurgias de urgência seguem sendo realizadas.

12ª CRS estuda ampliar ocupação de leitos

O coordenador regional de Saúde, Yuri Zabolotski, ressaltou que o momento delicado é sentido em outros hospitais da região, como São Luiz Gonzaga, São Borja e Cerro Largo. Dos 24 municípios da regional, 18 já registraram óbitos.

São 130 óbitos na área da 12ª CRS. “Pela primeira vez o número de internados nos leitos de UTI reservados para a Covid superou os das demais enfermidades na nossa macrorregião. Hoje (quinta) temos 60 internados com Covid e 54 com outras doenças”.

De acordo com Yuri não existe capacidade de estrutura e profissional para instalar mais leitos de UTI e isso aumenta a responsabilidade em controlar o contágio para evitar que o sistema não consiga atender a demanda. “Estamos estudando a possibilidade de leitos que estão vagos nos hospitais de São Miguel das Missões, Caibaté, Guarani das Missões e Porto Xavier, possam ser usados para atender aqueles pacientes de Covid que não necessitam de UTI, isso serviria para desafogar os hospitais maiores”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here