Avançam obras de pavimentação na pista

0
116

Engenheiro do DAP, Nilson Serafini, esteve em Santo Ângelo ontem fazendo o acompanhamento das obras

A principal etapa dos reparos no Aeroporto Regional de Santo Ângelo para que o local possa receber voos regulares está em andamento. Conforme o engenheiro civil do Departamento Aeroportuário, Nilson Camargo Serafini, e engenheiro fiscal da obra da secretaria dos Transportes e Mobilidade do Estado, a pavimentação da pista, que possui aproximadamente 1625 metros de comprimento, está 50% concluída. Serafini esteve em Santo Ângelo ontem, fazendo o acompanhamento das obras no local. A pavimentação asfáltica inclui obras de restauração e reforço da pista de pouso e de decolagem

 
Esta “camada” que está sendo colocada está dividida em duas partes, uma intermediária e outra final. Ontem, através de equipamentos levados pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), foi possibilitada a medição de micro e macrotextura para verificação do índice de atrito da pista, a ser atendido para a operação das aeronaves. Nesta camada intermediária  foram feitos ensaios que indicarão se a massa está adequada a ser usada na camada  final. “Quando finalizada,  a  obra  passa por um processo de fiscalização pela Agência Nacional de Aviação Civil  (Anac), antes de liberar o tráfego e antes de abrir o aeroporto formalmente. E como terá voos regulares, o administrador precisa garantir certas condições operacionais da pista para evitar acidentes aéreos”, explica Serafini.
 
Quanto a outras questões relacionadas à estrutura da obra, outros serviços estão sendo realizados no momento. Está sendo feita a parte final da terraplanagem da Resa, que seria uma extensão da pista não pavimentada, caracterizando-se como o aumento de uma área de segurança. Esta parte inclui  um serviço de nivelamento, no qual alguns locais foram aterrados até sete metros de altura, com compactação necessária para ter a resistência que se precisa no local. Além do reforço da pista e da ampliação da Resa, o cercamento patrimonial também foi retomado. 
 
Conforme Serafini, “estamos chegando mais ou menos na metade da obra, pois o principal é a pista. A programação é terminando a pista, ter condições de abri-la para voos regulares. Estamos trabalhando para que isso ocorra entre fevereiro e março, dependendo das condições”.