Baixo número de vendas afeta contratações e diminui horário de atendimento do comércio na semana do Natal

0
102

Horário sugerido do comércio para compras de Natal terá duas horas a menos em relação a 2013

Em reunião realizada ontem (29) entre lojistas e funcionários do comércio, foi estabelecido o horário sugerido de atendimento para as vendas de Natal de 2014. Neste ano, o comércio vai abrir as portas, a partir do dia 17 de dezembro, das 9h às 20h, com intervalo de duas horas de descanso ao meio-dia, ficando a critério das lojas manter rotação de funcionários para o estabelecimento permanecer aberto durante o horário de almoço. O horário expandido se estende até o dia 20 de dezembro, sendo retomado nos dias 22 e 23. Para o dia 24, o horário sugerido foi das 9h às 17h.

A decisão tomada pela classe patronal e de empregados é unânime e diferente do último ano, quando o comércio ficava aberto até as 22h. Conforme o vice-presidente do Sindilojas/Missões, Luiz Carlos Dallepiane, um dos motivos é o baixo número de vendas neste ano. Ele ressaltou ainda que a situação não é boa para a contratação de novos funcionários. “Devido ao cenário econômico no qual nos encontramos, é possível que não existam contratações temporárias para as vendas de Natal deste ano. Talvez as grandes lojas contratem, mas ninguém demonstrou otimismo quanto a isso durante a reunião”, esclarece.

CONFLITO
De acordo com Dallepiane, um dos motivos para a redução do horário de atendimento em relação a 2013 é a perda de público, à noite, durante os espetáculos do Natal Cidade dos Anjos. O vice-presidente analisa que os santo-angelenses gostam muito da programação e, por isso, ao assisti-la, deixam de se dirigir ao comércio, com alguns indo, muitas vezes, só após o fim dos espetáculos. “Muitos iam às lojas somente após as apresentações, ou seja, quase 22h, o que gerava mais custos aos lojistas”, afirma.

O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio, Plínio Teixeira, esclarece que a proposta de fechamento com duas horas de antecedência foi apresentada pelo sindicato e bem aceita pelos lojistas. “Os comerciários nunca podiam assistir aos espetáculos do Cidade dos Anjos e acabavam ficando nas lojas sem ter quem atender, então propusemos isso para que os trabalhadores também pudessem aproveitar as festividades”, comenta.

DIFICULDADES FINANCEIRAS
Na esperança de melhorar as vendas com o Natal, os empresários estão cautelosos na contratação de novos funcionários. Antes sempre um período de grande expectativa sobre vagas temporárias, o setor neste ano não deve oferecer o mesmo número de empregos devido às fracas vendas que vêm ocorrendo desde junho.

Conforme o presidente do Sindilojas/Missões, Gilberto Aiolfi, a expectativa é de que com o Natal o comércio possa se recuperar e voltar a abrir novas vagas, gerando emprego e renda para o município. “Por isso, pedimos à população que priorize fazer as compras em seus municípios, incentivando a economia do comércio local para que se possa continuar gerando vagas para as pessoas daqui”, frisa.