Banco do Brasil inicia repasse de crédito a produtores afetados pela seca

0
98

Valor máximo financiado é de R$ 10 mil pelo Pronaf, com três anos de carência e 1% de juro ao ano

Na manhã da última quinta-feira, produtores rurais de Santo Ângelo assinaram, no Banco do Brasil, os contratos da Linha de Crédito Pronaf Especial, criada para atender agricultores de municípios que decretaram situação de emergência em razão da seca que atingiu o Rio Grande do Sul na safra 2011/2012.

De acordo com o gerente do Banco do Brasil, Anderson Nascimento, cerca de 500 a 600 famílias serão beneficiadas em Santo Ângelo. “O valor máximo de financiamento é de R$ 10 mil. Acreditamos que de R$ 5 a R$ 6 milhões serão financiados só aqui em Santo Ângelo. De julho de 2011 a junho de 2012, o Banco do Brasil já firmou 1.448 contratos, totalizando mais de R$ 15 milhões em financiamentos. Nos três meses seguintes (julho, agosto e setembro), já foram liberados R$ 9 milhões para 870 famílias, 60% do que foi financiado na safra anterior, só nesses três primeiros meses”, salienta.

O gerente observa também, que a carência é de três anos e os juros são de 1% ao ano. “Além disso, para os que pagarem em dia, haverá um abatimento de 20%. Essa linha vem para trazer um alento a muitos produtores rurais, tendo em vista a seca que afetou nosso estado”, complementa.

Os produtores que forem beneficiados pela Linha de Crédito Especial do Pronaf, poderão investir o dinheiro em correção do solo e equipamentos, por exemplo. Não poderão ser realizadas reformas de maquinários e aquisição isoladas de animais, ou reforma de residências. “Para se enquadrar nessa linha de crédito, é necessário ter a Declaração de Aptidão ao Pronaf – DAP, antes de 26 de julho deste ano”.

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Ângelo é quem faz toda a tramitação de documentação junto aos produtores rurais. “A Emater é quem vai orientar os produtores rurais sobre a melhor utilização dos recursos”, observa.

Na segunda-feira (8), será realizada uma reunião no Centro de Cultura, para a inscrição de produtores e esclarecimentos sobre a Linha de Crédito Especial do Pronaf.

Edmir Padoin investirá o dinheiro em correção do solo

O agricultor Edmir Padoin, 43 anos, de Rincão dos Mendes, Santo Ângelo, foi um dos primeiros a assinar o contrato da Linha Especial de Crédito do Pronaf. De acordo com o produtor rural, as perdas devido a seca na última safra foram enormes. “Na safra de soja, perdi quase 100%. Colhi de 3 a 4 sacas pro hectare apenas. E agora com o milho, já tive uma perda de cerca de 30% e no trigo, se continuar a chover como choveu essa semana, com certeza teremos algumas perdas”, relata.

Por isso, Edmir comemora o financiamento recebido na manhã da última quinta-feira, no Banco do Brasil. “Significa um auxílio, que vem a fortalecer a ideia de continuarmos no campo, produzindo. É um crédito atraente, com boas condições de pagamento. Vou aproveitar e investir em correção do solo”, finaliza.

Sobre o Pronaf

O Pronaf financia projetos individuais ou coletivos, que geram renda aos agricultores familiares e assentados da reforma agrária, com baixas taxas de juros e de inadimplência. Os recursos do programa podem ser utilizados para custeio da safra ou atividade agroindustrial, investimento em máquinas, equipamentos ou infraestrutura de produção e serviços agropecuários ou não agropecuários.

Para solicitar o crédito, o agricultor deve procurar o sindicato rural ou a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) para obtenção da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) , que será emitida segundo a renda anual e as atividades exploradas.