Caminhoneiros fazem protesto na BR-285 em Entre-Ijuís

0
91

Categoria reivindica melhores preços pelo frete, diminuição no valor dos pedágios e do diesel

A mobilização dos caminhoneiros que há quase uma semana estão em greve em todo o país, chegou à região na tarde desta segunda-feira (30). A partir das 14h, um protesto foi organizado por 30 caminhoneiros de Entre-Ijuís, na BR-285 quase no entroncamento da ERS-344.

Segundo um dos líderes da manifestação, Saul Bernardes da Silveira, a intenção da categoria é reivindicar a revogação da Resolução 3056/09 que, segundo o movimento, propiciou a inclusão, no mercado de fretes, de milhares de transportadores, provocando concorrência desleal e ilegal e ocasionando fretes extremamente defasados. “O valor do frete, na maioria dos casos, não cobre nem os custos de manutenção dos veículos. Deste jeito, estamos pagando para trabalhar”, destaca.

A greve também quer chamar a atenção para a nova lei que regulamenta a profissão de motorista e determina que eles descansem, no mínimo, 11 horas por dia e para a implantação do chamado “cartão frete”, que estabelece o uso de cartão ou depósito em conta bancária para pagamento do frete aos autônomos, impedindo o recebimento através de dinheiro, cheque ou carta-frete. Segundo os sindicalistas, as taxas dos cartões cobradas pelas operadoras de cartões vão onerar ainda mais o frete.

Ontem, os manifestantes bloquearam a rodovia e deixaram o trânsito livre apenas para veículos de passeio, ônibus, ambulâncias, veículos da segurança pública e caminhões com carga viva. Carretas e demais caminhões eram liberados, a cada uma hora, sendo apenas cinco de cada lado da estrada.

O caminhoneiro Roberto Kluge, de Porto Lucena, que está com dois caminhões carregados com tormento (madeira para trilhos de trem), parados há uma semana, acha que a paralisação deveria ter sido iniciada antes. “Tem motoristas que tentam furar o bloqueio e isso é porque eles estão recebendo um bom preço pelo frete. Acho que o preço deve ser mais digno para todos”, observa.

Para esta terça-feira (31), a promessa é de que o protesto continue com um número maior de manifestantes, iniciando ás 7h30min.