Casa de lanches pode ser interditada após mais de 200 clientes pararem no hospital

0
101

HSA atendeu 220 pessoas que ficaram intoxicadas ao consumir cachorro quente, pasteis e outros

Uma equipe da Divisão Sanitária da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) está investigando um estabelecimento localizado no centro de Santo Ângelo, onde cerca de 220 pessoas ficaram intoxicadas após consumir lanches.

O coordenador regional de Saúde, médico Lói Roque Biacchi, disse que essas pessoas passaram mal de quinta-feira (21) até esta segunda-feira (25) e foram atendidas no Pronto Socorro do Hospital Santo Ângelo. “Elas chegaram ao hospital enfraquecidas com sintomas de diarreia, náuseas, vômitos, dor abdominal e febre. Todos afirmaram ter consumido alimentos em uma casa de lanches do centro da cidade”, afirma.

A maioria dos pacientes foi atendido, medicado e liberado. Até esta segunda-feira (25), 15 crianças permaneciam internadas na pediatria e uma mulher de 49 anos estava na Unidade de Tratamento Intensivo do HSA.

Segundo relato dos pacientes eles consumiram sanduíches, cachorros-quentes, hamburgueres e pasteis. Biacchi destaca que já foi realizada uma vistoria no estabelecimento. “A CRS quer saber o que a casa estava autorizada a comercializar e se seguia as normas da Vigilância Sanitária”, frisa.

O coordenador regional ainda observou que em caso de descumprimento da legislação sanitária o local poderá ser interditado. “Quem trabalha com alimentos deve observar a qualidade do produto. Os comerciantes também devem ter cuidado com a saúde das pessoas”, finaliza.