Cerca de 30% dos eleitores ainda não fizeram o cadastramento biométrico

0
347
Para dar conta da demanda, Cartório terá atendimento diferenciado e plantões na próxima semana. Foto: Oda Kotowski/JM

Termina no dia 11 de março, o prazo para que eleitores de Santo Ângelo efetuem o cadastramento biométrico, que consiste em deixar registrada a impressão digital no sistema da Justiça Eleitoral. O procedimento, que também contempla a coleta de fotografia e assinatura digitalizada, é obrigatório. Por isso, quem perder o prazo pode ter o título de eleitor cancelado.
Quando está em situação irregular, o eleitor fica impedido de votar, e enquanto não resolver a pendência também são impostas restrições, como a impossibilidade de obter empréstimos em bancos oficiais, a de tomar posse ou se inscrever em concursos públicos e a de emitir passaporte.

AJUDA DE SERVIDORES DO EXÉRCITO
Para realizar a biometria, o eleitor deve se dirigir ao Cartório Eleitoral da 45ª Zona (rua Duque de Caxias, 1151, centro. Fone: 3313-5888). Cerca de 70% dos 61.233 eleitores já fizeram a biometria.
A chefe do Cartório Eleitoral, Marivani Gehm Gonçalves Medeiros afirma que para dar conta da demanda, a estrutura foi ampliada, com apoio do Exército Brasileiro ,que cedeu cadeiras para acomodar os eleitores que aguardam a chamada e dois militares para auxiliar no trabalho nos guichês de atendimento.

A partir da próxima semana, o atendimento será de segunda (2) a sexta-feira (6), das 9h às 19h, sem fechar ao meio-dia. O mesmo acontecerá de 9 a 11 de março.
Haverá plantão no Cartório Eleitoral de Santo Ângelo nos dias 7 de março (sábado) e 8 de março (domingo), das 9h às 16h, para atendimento aos eleitores de Santo Ângelo que ainda não fizeram o cadastramento biométrico.

O motorista do Samu, Vitor Silveira dos Santos, realizou a biometria. “O voto é importante porque vai definir o futuro gestor da comunidade. Por isso é importante realizar a biometria”, diz.

O eleitor deve apresentar documento oficial de identificação, comprovante de residência recente e título eleitoral, se tiver.
A biometria já valerá a partir das eleições municipais de 2020.

CONSEQUÊNCIAS
O eleitor que deixar de fazer a biometria terá o título cancelado, sendo impedido de votar nas próximas eleições. Com o título cancelado, ele não poderá tirar/renovar passaporte, contrair empréstimo em bancos oficiais, fazer matrícula em universidades públicas e tomar posse em cargos públicos. Até benefícios sociais, como o Bolsa Família, fica ameaçado. Servidores públicos, por sua vez, poderão ficar sem receber seus vencimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here