Cinoterapia: HSJ e 7º RPMon comemoram resultados

0
104

Parceria entre Hospital São José e o 7º RPMon festejou balanço positivo das atividades

O 7º Regimento de Polícia Montada (RPMon) e o Hospital São José, de Giruá (HSJ), realizaram na tarde de segunda-feira (3), no quartel do 7º RPMon, uma reunião para prestação de contas e balanço das atividades de cinoterapia, realizadas em parceria entre as duas instituições. Na oportunidade, foi exposto um estudo de caso de um menino autista de 4 anos e apresentados os primeiros resultados da abordagem terapêutica do projeto, que completou quatro meses de funcionamento.

Estiveram presentes, além do comandante do 7º RPMon, major Edi Garcia, e do idealizador do projeto, capitão Régis Copetti, policiais do Pelotão de Operações Especiais (POE), comandados pelo tenente Joaquim Monteiro, e a equipe do Centro de Reabilitação do Hospital São José, formada pela irmã Jordana Ionara Koller, coordenadora do Centro de Reabilitação, assistente social Simone Bonfanti, assistente social Aline Lucia Paveglio, fonoaudióloga Michelli Pes e a educadora física Luciana Taborda Weber.

As atividades de cinoterapia ocorrem todas as quartas-feiras, pela parte da tarde, desde julho deste ano, no Hospital São José, em Giruá, com a equipe do Centro de Reabilitação e os soldados Nascimento, Janaína, Rômulo e sargento Acosta, todos do POE, além do cachorro Preto, um pastor-alemão, descrito pelo capitão Régis Copetti como “um policial de quatro patas”.

ESTUDO DE CASO
A fonoaudióloga Michelli Pes expôs um estudo de caso de um menino de 4 anos e 3 meses diagnosticado com autismo. Michelli destacou a evolução no desenvolvimento físico, psíquico e cognitivo do menino, que, com o decorrer da terapia, utilizando o cão Preto como mediador, teve grande progressão na melhora da qualidade de vida e aumento de estímulo social.

CINOTERAPIA
Conforme explicou a assistente social Aline Paveglio, o projeto surgiu quando ela teve a oportunidade de contar no quadro de colaboradores com a estagiária Sara Almeida, do curso de Serviço Social da Faculdade Machado de Assis. A cinoterapia é uma nova abordagem terapêutica que tem como diferencial o uso de cães como coterapeutas no tratamento físico, psíquico e emocional de pessoas com necessidades especiais.

Recorre-se à cinoterapia para possibilitar ao paciente uma complementação aos tratamentos alopáticos por meio do contato com o animal. Por meio da cinoterapia, surgem aspectos que beneficiam em grande escala a melhoria da qualidade de vida dos pacientes, pois esta técnica aumenta o estímulo social, melhora o estímulo moral e promove o bem-estar físico. A terapia tem como objetivo ajudar os pacientes a realizar atividades lúdicas que estimulam o equilíbrio, a fala, a expressão de sentimentos, a imaginação e o autoconhecimento, utilizando o cão como um mediador de todo o processo.