Clima favorece o aparecimento de ferrugem na produção de soja

0
78

Chuvas regulares também estão favorecendo o bom desenvolvimento vegetativo

 As chuvas regulares, intercaladas com períodos de sol, estão favorecendo a cultura da soja em Santo Ângelo. Com esse clima, as plantas estão alcançando um bom nível de desenvolvimento. “Esse cenário, aliado à tecnologia empregada pelos produtores, como o uso adequado de insumos (adubos e defensivos), faz com que a expectativa seja positiva para a colheita. Inicialmente, a média prevista era de 40 sacas por hectare. Agora, já estamos em 42 sacas por hectare, podendo melhorar ainda”, observa o chefe do escritório da Emater em Santo Ângelo, Álvaro Rodrigues Uggeri.

Porém, os agricultores devem estar atentos, pois, este cenário climático, também favorece o desenvolvimento de ferrugem da soja, que pode causar sérios prejuízos. “A melhor maneira de controlar essa doença é o manejo preventivo, com produtos adequados. O clima também favorece o ataque de lagartas. Já foram registrados alguns ataques, mas que não causaram grandes prejuízos, porque foi realizado o controle”, salienta.

Dos 36,7 mil hectares cultivados com soja em Santo Ângelo, parte está em desenvolvimento vegetativo e parte já está em floração, o ideal, de acordo com a Emater, é uma incidência de chuva mensal de 40 mm, nesses estágios da planta. No mês de dezembro de 2012, foi registrado uma média de 350 mm. “Isso não é ruim, porque no verão a evaporação é muito maior”, complementa Álvaro Rorigues Uggeri.

A previsão para a colheita da soja é da segunda quinzena de março até a primeira quinzena de abril.

FERRUGEM

Pesquisadores de todo o Brasil e do exterior continuam buscando desenvolver cultivares resistentes à ferrugem da soja, estudos que são dificultados pela enorme variabilidade genética do fungo Phakopsora pachyrhizi, causador da ferrugem. Na ausência de cultivares resistentes, são indicadas medidas de manejo para reduzir os danos com a ferrugem. Entre as indicações estão: semeadura de cultivares mais precoces; concentração de plantios no início da época de semeadura indicada para cada região; semeadura com densidade de plantas que permitam um bom arejamento foliar para maior eficiência na penetração de fungicidas e, principalmente, monitoramento constante.

Os primeiros sintomas da ferrugem aparecem como minúsculas pontuações mais escuras que o tecido sadio da folha. Para identificar a doença no início, deve ser realizado um monitoramento cuidadoso, coletando diversas folhas da parte inferior/ média da planta e observando contra a luz para verificar a presença de pontuações escuras.

A confirmação da ferrugem é feita pela constatação, no verso da folha, de saliências semelhantes a pequenas feridas (bolhas), que correspondem à estrutura de reprodução do fungo.