Colheita da Soja: Estimativa de produtores rurais não deve ser alcançada

0
107

Estado deve ter safra recorde na colheita da soja, mas Santo Ângelo finaliza colheita com produção a

O último informativo conjuntural da Emater, publicado na última semana, garante que índice colhido no Rio Grande do Sul alcança 65% da área total, e menciona que mais de 25% está em ponto de colheita, encontrando-se em um estágio bastante avançado.
De acordo com o chefe do escritório municipal da Emater, engenheiro agrônomo Álvaro Uggeri Rodrigues, em Santo Ângelo pode-se considerar que a colheita já está praticamente finalizada. “Restam apenas algumas áreas que foram plantantadas mais tardiamente ou onde o produtor rural utilizou cultivares de ciclo tardio”, explica.

Álvaro alerta os produtores de que, como são diversas as variáveis que influenciam na cotação do soja, é importante que busquem o maior número de informações possíveis, a fim de obter um bom preço médio na venda do grão. “Houve uma grande oscilação no valor da saca de soja durante a safra 2014/2015. Para demonstrar alguns números, o preço médio no Estado fechou, na semana anterior, a R$ 62,97 saca de 60 quilos, enquanto que no mesmo período, mas referente a 2014, a mesma saca estava cotada a um preço médio de R$ 65,69”, destaca.

Em Santo Ângelo, o Comea, que é a Comissão Municipal de Estatística Agropecuária, que congrega entidades que trabalham no setor agropecuário, indicava uma colheita de 50 sacas por hectare, mas, de acordo com os dados preliminares, infelizmente, esta estimativa não deverá ser alcançada”, afirma o chefe da Emater.

Conforme o produtor rural santo-angelense Claudio Dala Rosa, que teve sua colheita já finalizada, a produção deixou a desejar no município. “Eu esperava colher cerca de 55 sacas por hectare, mas colhi apenas 45. Essa foi a média de quem colheu por aqui, então foi bem menos do que o estimado”.

Os números da safra no Estado ainda estão sendo apurados pela Emater, mas a estimativa é que haja uma safra recorde. “A previsão indica uma área cultivada de 5,1 milhões de hectares e um volume de produção de 14,2 milhões de toneladas, um recorde para o Rio Grande do Sul”, completa Álvaro.