Com 60% da área colhida, trigo apresenta baixa qualidade

0
100

Excesso de chuvas durante o desenvolvimento faz com que grande parte dos grãos não atinja o PH

De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar, o trigo colhido nas lavouras gaúchas tem apresentado baixa qualidade. Em Santo Ângelo, segundo o chefe do escritório municipal da Emater, engenheiro agrônomo Álvaro Uggeri Rodrigues, em 60% da área de 17.500 hectares cultivados, o trigo já foi colhido. Devido ao excesso de chuvas durante o desenvolvimento da cultura, o PH dos grãos não está atingindo, em muitos casos, o patamar necessário para o produto ser classificado como trigo, forçando os agricultores a entregar triguilho.

“A qualidade do grão não está boa. Ela foi bastante prejudicada pelo excesso de chuva e a maioria das lavouras está colhendo um produto de baixa qualidade”, observou o engenheiro agrônomo.
Esta situação tem feito com que cooperativas e cerealistas recusem o produto da atual safra, uma vez que ainda existem estoques de safras anteriores, de melhor qualidade. A safra passada, em Santo Ângelo, foi considerada um recorde, com produtividade de 61 sacas colhidas por hectare. Neste ano, a média está em 18 sacas por hectare.

Além disso, neste ano, haverá uma redução de rentabilidade ao produtor. No ano passado, no mesmo período, o preço da saca de trigo estava cotada, em média, em R$ 40. Atualmente não há preço de compra. “A dificuldade de comercialização continua. E é interessante lembrar que esse grão, de baixa qualidade, chamado triguilho, tem uma cotação bem inferior ao grão considerado trigo”, ressaltou Álvaro.

MILHO
O tempo seco e as temperaturas mais elevadas na última semana favoreceram a retomada do plantio do milho, fazendo com que o Estado atingisse 65% da área plantada. A boa umidade, aliada à alta luminosidade deste período, foi benéfica para a evolução da cultura, que apresenta, na maioria dos casos, lavouras com bom desenvolvimento.

Com 80% da área já plantada no município, o milho está em fase de desenvolvimento vegetativo. “O milho está se desenvolvendo bem, o excesso de chuvas não prejudicou. Tivemos a última semana de sol e mantém-se a estimativa de produtividade de 90 sacas por hectare”, disse Álvaro. Na safra passada, a expectativa de produtividade de 80 sacas por hectare foi superada, sendo produzidas 110 sacas por hectare no município.

SOJA
O chefe do escritório municipal da Emater informou ainda que 2% da área cultivada com soja já foi plantada em Santo Ângelo, o que representa 750 hectares. Neste ano, serão 37.200 hectares cultivados com a planta, superando os 36.800 do ano passado. A expectativa é de produtividade de 42 sacas por hectare. Na safra passada, foi colhida no município uma média de 40 sacas por hectare.