Com letra sobre a capital das Missões, ‘Anjo na praça’ vence fase geral do 10º Canto Missioneiro

0
175

Canção tem letra de Cláudio Heinke e melodia de Jean Kirchoff

Os vencedores do 10º Canto Missioneiro da Música Nativa e do 9º Canto Piá Missioneiro foram conhecidos no sábado (21), com a grande final do Festival realizada no palco do Teatro Antônio Sepp. Tradicional evento de Santo Ângelo que valoriza a cultura nativista, o Festival é promovido pela Prefeitura de Santo Ângelo, através da Secretaria Municipal da Cultura, com produção cultural da Nova Produções. Em sua 10ª edição, contou com financiamento do Sistema Pró-Cultura/RS – Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul.

Na avaliação da secretária municipal de Cultura e presidente da comissão organizadora, Neusa Cavalheiro, o Festival foi um sucesso de público, que correspondeu às expectativas apesar do mau tempo, além de ter registrado um número expressivo de canções inscritas. Conforme Neusa, neste ano o evento ocorreu no mês de maio em função do tempo hábil para sua realização, mas a previsão é de que no próximo ano volte a ser realizado em março.

No total, R$ 28.500,00 foram distribuídos em premiação aos vencedores do 10º Canto Missioneiro da Música Nativa. A música vencedora da fase geral do Festival, que levou o troféu “Cenair Maicá”, foi a canção “Anjo na praça”, com letra de Cláudio Heinke, melodia de Jean Kirchoff e interpretação do Grupo Vocal Bah q’Tri.

“Anjo na praça”
Conforme os integrantes do Grupo, a “missão” de interpretar a canção foi um grande desafio, mas ao mesmo tempo, um presente recebido das mãos do Claudio Reinke e do Jean Kirschoff. O Bah q’Tri recebeu a música ainda em 2015, pois em 2014, já haviam firmado uma parceria com Jean no Festival “O Rio Grande Canta o Cooperativismo”, de onde também saíram campeões. “A cada obra que nos é incumbida a missão de colocar nossa arte, o desafio é gigantesco, pois estamos mexendo com sonhos, vontades e, acima de tudo, estamos colocando a nossa arte. Ganhar o Canto Missioneiro jamais havia passado pela nossa cabeça, principalmente, pela quantidade de obras enviadas ao Festival, bem como, pelo nível dos concorrentes”, destaca o integrante do Grupo, Ranieri Zilio Moriggi.

O Grupo, que surgiu dentro do CTG Tiarayú, em Porto Alegre no ano de 2012, é composto por Gustavo Campos, Ingrid Militão, Thais Quinteiro, Willian Varella, ambos de Porto Alegre e Ranieri Moriggi, de Muçum.

Ranieri destaca que no palco do Canto Missioneiro subiram diversos nomes que servem de inspiração ao Grupo. “Saímos de Santo Ângelo com o dever cumprido. Primeiro, por termos deixado nossa mensagem, motivados pela linda história da cidade e segundo, porque conseguimos agradar a maioria das pessoas que por lá estiveram. A vitória no Canto Missioneiro é mais um impulso pra que a gente continue acreditando em nossa arte sem preconceitos”.

Letra
A letra de Claudio Reinke contempla o dia a dia do povo de Santo Ângelo. “Anjo na praça” faz um retrospecto desde os primórdios até os dias de hoje, marcando, principalmente, o cotidiano das pessoas que vivem na cidade. O Grupo acredita que a obra tenha sido e será por muito tempo lembrada como um presente para o povo missioneiro.

Esta foi a primeira apresentação do Grupo Bah q’Tri na capital das Missões e no “palco em que sempre sonhamos estar”. Ranieri relata que todos os integrantes do grupo tem suas raízes firmadas em um CTG, participando de festivais e concursos. “O Canto Missioneiro sempre foi vitrine para todos, assim como os demais festivais de música que oportunizam mantermos as tradições, sejam elas em conjunto, solo instrumental ou acapella. O importante é permitir que façamos nossa arte e que as pessoas que ali estão saiam um pouco mais felizes. Que a nossa música toque não só os ouvidos, mas também o coração”, ressalta o músico, complementando que estar ao lado de grandes nomes da música gaúcha, que foram e ainda são inspiração e ganhar o aplauso do público, é o maior prêmio que se possa receber.

A canção “A cicatriz da fronteira”, com letra de Rodrigo Bauer, melodia Marcelinho Carvalho e interpretação de Cristiano Quevedo e Jorge Freitas levou o segundo lugar na fase geral e o troféu “Tio Bilia”. A terceira colocação foi da música “Caminhador”, com letra de Rogério Villagran, melodia e interpretação de André Teixeira, que levou o troféu “Cindinho Medeiros”. 

Vencedores do 10º canto missioneiro

Melhor Instrumentista: Calos de Césaro, baixista na música “Sul Brasileiro”
Melhor intérprete: Grupo Vocal Bah q’Tri, na música “Anjo na praça”
Melhor Letra: música “A cicatriz da fronteira”, de Rodrigo Bauer
Melhor Melodia: composição “Nos fins de tarde”, de Zulmar Benitez
Melhor Tema Missões: foi “Legados Missioneiros”, letra de Nenito Sarturi
Música Mais Popular: com 46,5% dos votos do público presente, foi
a música “Valores”, interpretada por Cláudio Vargas

PRIMEIRO LUGAR DA FASE LOCAL: “Paisagem que contemplo”, com letra de Francisco Carneiro Neto e Marco Augusto Ribeiro Nardes, com melodia de Marco Augusto Ribeiro Nardes e interpretação de Eduardo Maycá
SEGUNDO LUGAR DA FASE LOCAL: “Valores”, com letra, melodia e interpretação de Cláudio Vargas
TERCEIRO LUGAR DA FASE LOCAL: “O canto do quero-quero”, com letra de Mário Amaral e Melodia de José Mauro Ribeiro Nardes e interpretação de Kerly Mess

PREMIAÇÕES DO 9º CANTO PIÁ MISSIONEIRO:

CATEGORIA MIRIM:
1º LUGAR: Maria Eduarda Meotti, com a música “Jujo de hortelã”
2º LUGAR: Maria Fernanda Costa, interpretando a música “Era uma vez”
3º LUGAR: Murilo Vargas, que interpretou a música “Origens”

CATEGORIA JUVENIL:
1º LUGAR: Thaís Barcellos, que interpretou a música “Poema escrito”
2ª LUGAR: Letícia Roennau, interpretando a música “Poema de quinta lua”
3º LUGAR: João Pedro Moraes, com a música “Poema de quinta lua”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here