Comandante do Batalhão de Bombeiros já solicitou reforço de efetivo para atuar no Aeroporto

0
136
Fotos: Hogue Dornles/JM

Em reunião realizada na tarde de quarta-feira (16), o major Alexandre Sório Nunes, comandante do  11º Batalhão de Bombeiros Militar comunicou que já requisitou o reforço de efetivo necessário para atuar no Aeroporto Regional Sepé Tiaraju.

A questão envolvendo os bombeiros está dentro das situações que estão sendo tratadas para que Santo Ângelo possa receber os voos da Gol a partir da interdição do Aeroporto Lauro Kortz, de Passo Fundo, que está passando por reformas. Conforme o cronograma das obras, a pista do aeroporto passo-fundense será interditada em 11 de janeiro. As opções para sediar os voos da Gol para São Paulo são os aeroportos de Santo Ângelo e Chapecó. O prefeito Jacques Barbosa, as entidades empresariais, com apoio do deputado estadual Eduardo Loureiro já colocaram o aeroporto local à disposição do Estado. A definição deve ocorrer nos próximos dias.

Na reunião realizada na sede do Batalhão de Bombeiros, estiveram presentes o presidente da Acisa, Felipe Fontana; Pedro Grass, assessor do deputado estadual Eduardo Loureiro; vereadores eleitos Carlos Alberto Gonçalves e João Cardoso; Nilson Nobre Bueno, ex-comandante geral da BM; Paulo Dalla Porta, gestor de segurança operacional da Sala de Rádio do Aeroporto Regional Sepé Tiaraju e Renê Rosenthal.

Na oportunidade, foram tratadas questões relacionadas à mudança de categoria do Aeroporto Sepé Tiaraju e as novas exigências. Dalla Porta lembrou que o Aeroporto teve seu sistema de segurança aprovada pelos órgãos governamentais.

Major Sório (destaque) falou das tratativas com o Estado para reforçar o

O major Sório comunicou que o Batalhão de Bombeiros tem o interesse que Santo Ângelo seja um município cada vez mais desenvolvido e o número de voos do Aeroporto local sendo incrementados contribuirá muito para isso. “Entretanto, temos algumas questões operacionais a serem vencidas para potencializar o serviço de bombeiro no Aeroporto de Santo Ângelo e é isso que estamos tratando”.

Segundo ele, essas questões envolvem o efetivo, cursos e a manutenção de caminhões, que são pré-requisitos para dar suporte para que o Aeroporto funcione com toda a segurança. Quanto ao efetivo, destacou que já foi aprovado o incremento do número de bombeiros temporários pelo Governo do Estado.

“Mas aguardamos a sinalização para que se faça a contratação e treinamento desse pessoal. No Aeroporto Salgado Filho de Porto Alegre já temos bombeiros temporários trabalhando”, observa.

O major ressalta que não tem como afirmar quantos bombeiros mais serão necessários. “São três por demanda de voo. Tem que fazer cálculo em cima dos voos definidos”, argumenta.

Sório salienta que antes do efetivo, é preciso demonstrar a segurança do Aeroporto. “Por exemplo, precisamos que o caminhão receba manutenção adequada. Tem algumas exigências específicas e temos mecânica especializada nesse tipo de caminhão em Erechim. Também precisa fazer o treinamento dos bombeiros nesse tipo de caminhão, que é diferente dos veículos utilizados na área urbana”.

Novas reuniões deverão ser feitas com o poder público, empresários e lideranças, buscando ajustes das questões para que o Aeroporto Regional receba a ampliação dos voos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here