Comdema determina suspensão do corte de árvores em Santo Ângelo

0
122

Comdema suspendeu até o dia 31 de março de 2015 corte de árvores no município

O Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema) suspendeu até 31 de março de 2015 o corte de árvores no município de Santo Ângelo. A decisão, válida tanto para vias públicas quanto para áreas privadas, foi tomada devido ao quadro considerado extremamente grave das autorizações para supressões emitidas, além dos inúmeros cortes de árvores autorizados sem o devido replantio de mudas, da chegada do verão e incidência de altas temperaturas, e poucas áreas com sombreamento na região central da cidade, bem como do pequeno índice de sobrevivência das mudas plantadas.

O presidente do Comdema, engenheiro agrônomo Álvaro Uggeri Rodrigues, destaca que o período do verão requer maior cuidado no corte de árvores, por isso novamente essa resolução foi aplicada pelo conselho. “Achamos que esses motivos são importantes e por isso o corte deve ser parado. Só serão autorizados casos bem específicos e mediante laudo técnico. A ideia é preservar e manter uma cidade com arborização adequada, com ambientes com sombra e mais agradáveis”, afirma. Esse é o terceiro ano consecutivo em que o Comdema adota a medida.

PENALIZAÇÕES
O não cumprimento da medida pode resultar em penalizações e multas, podendo o ato ser enquadrado em crime ambiental. Posteriormente à data prevista, de 31 de março, o procedimento retorna ao normal, podendo o cidadão se dirigir até a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e solicitar, conforme sua necessidade, a retirada ou poda de árvore. “Sendo assim, o técnico da secretaria vai até o local fazer a avaliação para dar o aval do corte ou não”, explica Álvaro.

Quanto a exceções, poderão ser cortadas apenas árvores que representam risco à segurança das pessoas e/ou bens móveis e imóveis. A poda pode ser autorizada mediante vistoria da equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, laudo técnico e registro fotográfico que comprove a necessidade de retirada.

CORTE DESENFREADO
O alto número de cortes de árvores no município tem gerado preocupação do Comdema, por isso o conselho está com um trabalho intenso de fiscalização. Atualmente, segundo Álvaro, a entidade está no processo de coleta de dados estatísticos para posterior análise. “Estamos verificando os locais onde houve a retirada das árvores e se houve o replantio. Com esses dados, se considerarmos negativos os resultados, teremos de cobrar de quem compete”, esclarece.