‘Começa um governo de renovação’, afirma ex-prefeito José Lima Gonçalves

0
96

Presidente do PMDB atribui vitória de Sartori ao jeito simples do candidato e à cautela na campanha

Uma surpresa no primeiro turno, José Ivo Sartori (PMDB), ex-prefeito de Caxias do Sul, ganhou as eleições do segundo turno, no último domingo (26), e, a partir de 2015, será o novo governador do Estado. O candidato do PMDB levou o pleito com 61,21% dos votos válidos, contra 38,79% do petista Tarso Genro. A ampla vantagem sobre o adversário, que tentava a reeleição, ficou evidente quando os números divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revelaram que, dos 497 municípios gaúchos, em 461 o peemedebista foi o mais votado. O número é equivalente a 92,7%.

O município de Santo Ângelo, onde o Partido dos Trabalhadores é historicamente vencedor, também surpreendeu. Com 5.549 votos de diferença, José Ivo Sartori foi o vencedor do pleito, totalizando 25.369 votos, contra 20.220 dedicados a Tarso.

“Acompanhávamos de perto a campanha de Sartori desde o início e acreditávamos num permanente crescimento. Acreditávamos que o eleitor o escolheria como governador pela trajetória política que ele tinha como prefeito de Caxias do Sul e por sua anterior participação no cenário político, bem como pelo jeito simples, mas sincero e cauteloso”, afirma o presidente do PMDB de Santo Ângelo, o ex-prefeito José Lima Gonçalves. “Foi isso que transmitiu confiança ao eleitor para que o escolhesse. Não obstante, reflete nesse resultado também a participação e trabalho desenvolvido pelas lideranças regionais, que buscaram apresentá-lo à população que não o conhecia”, esclarece.

UM GOVERNO DE RENOVAÇÃO
“Começa agora um governo de renovação, que vai buscar resolver os problemas da sociedade da melhor forma possível”, ressalta Lima. Segundo ele, há uma carência muito grande no Estado em termos de infraestrutura e o governador vai buscar sanar essa problemática, tendo em vista a proximidade com as regiões, por meio dos representantes para o desenvolvimento regional.

DIFERENÇA DO PRIMEIRO TURNO
Em Santo Ângelo, a diferença entre os candidatos no primeiro turno havia sido apertada. Tarso Genro tinha saído na frente com 36,45% dos votos válidos, enquanto Sartori apresentava 36,40%. Para o segundo turno, Lima avalia que o partido buscou trabalhar nos votos destinados a Ana Amélia Lemos (PP, 20,37%) e a Vieira da Cunha (PDT, 6,40%). “E deu resultado. As pessoas que votaram nesses candidatos votavam contra o atual governo, ou seja, buscavam renovação, e era o que Sartori tinha para oferecer. Por isso, focamos em trabalhar com esses eleitores a busca por votos”, afirma.

REPRESENTAÇÃO LOCAL NO GOVERNO
O presidente do PMDB local salienta que, por enquanto, não existem reivindicações por parte do partido local por cargos dentro do novo governo. “Estamos solidários com o governador. É claro que teremos voz e vez dentro do governo, mas não cogitamos cargos nesse momento, até porque temos uma representação muito forte em termos de bancada, o que nos garantirá um avanço regional muito grande”, finaliza Lima.