Comunidade palestina de Santo Ângelo realiza manifesto na Praça do Brique

0
111

Para o vereador Nader Hassan, ONU precisa achar um caminho para a paz na área dos conflitos

Os recentes ataques de Israel à Faixa de Gaza, no conflito contra o Hamas, já causaram a morte de 1.850 pessoas, sendo desse total 296 crianças e adolescentes. Já do lado israelense, morreram 64 soldados e três civis. Os ataques, conforme fonte de Israel, seriam para destruir túneis construídos por combatentes palestinos. Diante desse fato, várias manifestações pela paz vêm ocorrendo pelo mundo. Em Santo Ângelo não foi diferente: no domingo (3), na Praça do Brique, a comunidade palestina local realizou um manifesto pelo fim do conflito na Faixa de Gaza.

Na oportunidade, foram lembrados o número de crianças mortas neste conflito e as escolas e prédios civis que foram atacados por Israel. Um dos representantes da comunidade palestina de Santo Ângelo que participou do manifesto foi o vereador Nader Hassan Awad (PDT).

Nader é filho de árabe-palestino que deixou a Terra Santa para viver no Brasil. Seu pai, Hassan Awad, veio em 1960 para São Paulo. Depois, seguiu para Porto Alegre e, posteriormente, Santa Maria, no Rio Grande do Sul. No final, chegou a Santo Ângelo, onde constituiu família de quatro filhos com Rasmiha Hassan Awad.

O vereador lamentou os conflitos que vêm ocorrendo no Oriente Médio e disse que é preciso que a ONU encontre um caminho para que a paz seja estabelecida na região. “É preciso que árabes e judeus entrem num acordo, porque a Terra Santa não pertence apenas a um povo, mas sim ao mundo”, disse. Também afirmou que hoje a imprensa internacional mostra uma imagem errada do Hamas. Em seu ponto de vista, o Hamas não é um movimento terrorista, mas apenas um grupo que protege a Palestina.