Conselho Tutelar realiza mais de 7.700 atendimentos em 2016

0
111

Ocorrências envolvendo crianças e adolescentes aumentaram 5% em relação a 2015

O Conselho Tutelar encerrou 2016 com 7.748 atendimentos. Os casos de violação dos direitos de crianças e adolescentes cresceram 5% em relação à 2015, onde foram registrados 7.345 casos. As ocorrências vão desde emissão de 2ª via de certidão de nascimento até casos mais graves como estupro, álcool e drogas.

Os números fazem parte de um relatório anual apresentado pelo Conselho Tutelar ao Jornal das Missões. Segundo o coordenador Jonatã Ferreira, alguns dos casos foram constatados durante as atividades preventivas dos conselheiros, como em palestras e visitas às residências e os demais através de denúncias anônimas ou por encaminhamento da Promotoria Especializada de Infância e Juventude e Juizado da Infância e Juventude. “Tivemos mais atendimentos que no ano anterior porque estamos divulgando mais as ações preventivas envolvendo crianças e adolescentes”, afirma.

Confira a seguir a lista completa de ocorrências e atendimentos:
– 2ª via de certidão (98),
– Abandono familiar (22),
– Abuso sexual (estupro) (25),
– Acompanhamento familiar (171),
– Acompanhamento psicológico (265),
– Alcoolismo (52),
Assistência social (105),
– Acolhimento institucional (54),
– Conflito sociofamiliar (226),
– Drogadição (71),
– Desobediência familiar (73),
– Fuga do lar (62),
– Inclusão em programas (160),
– Inclusão escolar (156),
– Mau comportamento (101),
– Maus tratos (76),
– Mendicância (21),
– Negligência (80),
– Notificação (108),
– Ofícios expedidos (2.762),
– Ofícios recebidos (1.580),
– Orientação e aconselhamento (138),
– Prostituição (37),
– Saúde (101),
– Termo de entrega/termo de responsabilidade (153),
– Ficha de Comunicação de Aluno Infrequente – FICAIS – (603),
– Bullying (11),
– Advertência (49),
– Audiências na Promotoria e Juizado (146),
– Averiguações (61),
– Trabalho infantil (9),
– Tentativa de suicídio (11),
– Informações (158),
– Furtos (3).
Os casos mais difíceis de serem identificados são de abuso sexual. “Isso porque eles acontecem no âmbito familiar ou próximo e quando constatados, são preservados pela família”, observa Jonatã.
Denúncias sobre casos envolvendo crianças e adolescentes podem ser feitas pelo Disque 100 ou pelos telefones: (55) 3312-5555 e 98419-5716.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here