Corpo de Potiguara Meirelles foi sepultado ontem

0
115

Professor deixa esposa, filhas e netos. Família optou pela doação de órgãos

Após diversas homenagens e manifestações de carinho oriundas de familiares e amigos, durante o velório ocorrido no CTG Passo do Ijuí, o corpo de Potiguara Meirelles foi sepultado na tarde de ontem (29), no cemitério municipal de Entre-Ijuís. Potiguara foi vítima de um atropelamento, ocorrido na última sexta-feira (24), na Rua Integração, em Entre-Ijuís.

Devido à gravidade do acidente, Potiguara sofreu traumatismo craniano, tendo morte cerebral constatada pela equipe médica do Hospital de Caridade de Santo Ângelo (HSA). Após a confirmação da morte cerebral, os familiares de Potiguara optaram pela doação de órgãos.

Potiguara Meirelles, que tinha 68 anos, era casado com Elaine Meirelles. Além da esposa, Potiguara deixa as filhas Jacira e Potira, dois netos e uma neta. Potiguara foi professor, contador, administrador, militante político, músico, empresário e também atuava em rádios e jornais, além de ser um reconhecido tradicionalista. O professor tinha pós-graduação em Supervisão Escolar, pela Fundames, e licenciatura em Disciplinas Especializadas do Ensino de 2º Grau, pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

O ACIDENTE
O acidente que vitimou Potiguara foi registrado às 19h30min de sexta-feira. O professor foi atropelado por uma motocicleta, conduzida por uma jovem, quando atravessava a Rua Integração, em Entre-Ijuís. Com o impacto, a condutora perdeu o controle da motocicleta e colidiu contra um veículo estacionado. Ambos foram socorridos por uma equipe do Samu e encaminhados ao HSA.

DOAÇÃO DE ÓRGÃOS
A equipe da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do HSA, auxiliada por uma equipe médica que veio de Porto Alegre na terça-feira à noite, realizou o procedimento de retirada dos dois rins e fígado, que será transplantado para pacientes cadastrados no Sistema de Lista Única, que é organizado pela Secretaria de Saúde do Estado.

“O que nos conforta é o fato de, mesmo depois da partida, ele ainda ter conseguido ajudar outras pessoas”, disse a filha Potira Meirelles.