Cortados 224 empregos em Santo Ângelo só em maio

0
80

Setor de serviços foi o mais afetado: perda de 171 postos de trabalho

O desemprego segue crescendo e gerando preocupações em Santo Ângelo. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, revelaram que somente no último mês de maio foram fechados 224 postos de trabalho formais no município. No período, ocorreram 635 desligamentos e 411 admissões.
O setor mais afetado foi o de serviços, com saldo negativo de 171 empregos. No comércio, a baixa foi de 43 vagas formais em maio.
Considerando todo o ano de 2016 (janeiro a maio), há uma perda acumulada de 267 empregos em Santo Ângelo. Computando-se os últimos 12 meses, o saldo negativo chega a 658 empregos no município.

RS: ESTADO QUE MAIS PERDEU EMPREGOS
O Rio Grande do Sul como um todo vem sofrendo com a crise econômica. Em maio, foi o Estado que mais perdeu vagas. O déficit gaúcho foi de 15,8 mil postos de trabalho, a maior queda desde 2003.
De janeiro a maio, o saldo não é tão negativo: queda de 5 mil empregos no Estado.
No país, as demissões de trabalhadores com carteira assinada em maio também superaram as contratações, resultando em um fechamento de 72,6 mil postos. De janeiro a maio, foram perdidas 448 mil vagas de trabalho no Brasil.
Esse é o pior resultado para o período desde o início da série histórica, que começou em 2002. E nos últimos 12 meses, o país sofreu o corte de 1,78 milhão de vagas.