Cruz Peregrina chega neste sábado à Diocese de Santo Ângelo

0
93

Ponto máximo das atividades deve ser no sábado à tarde, quando 5 mil jovens são esperados

A Diocese de Santo Ângelo está ultimando os preparativos para receber neste final de semana a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora.

Os dois símbolos da igreja católica instituídos pelo Papa João Paulo II em 1984, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, chegaram ao Estado do Rio Grande do Sul no final de outubro.

No sábado, ao meio-dia um grupo de Santo Ângelo, liderados pelo padre Carlos Griebeler, coordenador diocesano da Pastoral, estarão em São Borja recebendo as honrarias.

Às 15h, a Cruz Peregrina e o quadro de Nossa Senhora serão levados à Paróquia Sagrada Família.

Em seguida estão programadas visitas ao Centro de Acolhimento Socioeducativo – Case e ao Presídio Regional.

Na sequência, passarão pela Paróquia Santo Antônio, do Bairro Pippi, chegando na Praça Pinheiro Machado às 17h30min.

Em frente à Catedral acontece a partir das 15h o show Bote Fé Missões, com apresentações artísticas missioneiras.

Às 18h, está prevista missa campal com a presença dos bispos Dom Clemente Weber e Estanislau Kreutz, além de dezenas de padres.

Às 19h30min ocorre uma procissão pelas ruas centrais de Santo Ângelo, saindo da Catedral, passando pela Rua Antunes Ribas, Avenida Brasil, Rua Marechal Floriano e Rua Bento Gonçalves, retornando à Igreja.

Das 21h até a meia-noite será feita uma adoração da Cruz Peregrina dentro da Catedral.

Em seguida, os dois símbolos serão transferidos para o Santuário do Caaró, em Caibaté, onde haverá vigilia dos jovens durante toda a madrugada.

No domingo (18) pela manhã, acontece às 9h a Via Sacra, seguido de missa às 10h dentro da 79ª Romaria Diocesana do Caaró.

Ao meio-dia, a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora serão levados para a Diocese de Passo Fundo.

O padre Carlos Griebeler diz que são esperados em frente à Catedral, no final da tarde de sábado, aproximadamente cinco mil jovens, oriundos das diversas paróquias da Diocese.

O religioso lembra que a Cruz é um símbolo cristão, e por isso os fiéis das demais denominações religiosas da cidade estão convidados a participar.