Delegado do Simers considera positiva mobilização no Estado

0
91

Apesar da baixa adesão dos médicos em Santo Ângelo à paralisação, o delegado do Sindicato Médico do RS, Aroldo Schimdt, fez um balanço positivo do ato no RS. “A suspensão das atividades chamou a atenção da sociedade para os problemas que estamos enfrentando diante pelas ações indevidas do Governo Federal, como o Ato Médico, a ampliação de 6 para 8 anos o tempo de formação de um profissional médico, além de uma série de problemas na área”, observa.

O delegado do Simers apenas considera que “os profissionais de saúde de Santo Ângelo que não participaram da paralisação perderam uma grande oportunidade de ajudar a mudar o Brasil”.