Dia de Campo leva informação e inovação tecnológica a produtores de gado leiteiro

0
99

Objetivo do evento é mostrar novas tecnologias e auxiliar na produção de lavouras

A Emater/Santo Ângelo promoveu na manhã de ontem (11) um descontraído Dia de Campo voltado aos produtores de gado leiteiro. A atenção dos agricultores ficou voltada para o planejamento das forragens, nutrição das plantas de pastagens, pastoreio rotativo, piqueteamento, espécies e benefícios, manejo e pragas.

DIA DE CAMPO

O evento aconteceu na propriedade do produtor rural Nilson dos Reis, na comunidade de Três Sinos. O produtor trabalha há mais de 20 anos com gado leiteiro, tendo 11 bovinos e uma novilha que pastam em uma área de um hectare. A Emater realizou uma parceria com Nilson, juntamente com empresas do ramo rural, e demonstrou novidades nas pastagens para gado leiteiro. “O planejamento é importante porque aumenta a produtividade do leite e diminui o custo de produção”, afirma o produtor, que conseguiu aumentar em 3,5 litros por vaca a produção leiteira na propriedade.

CONTROLE DE PRAGAS

O veterinário da Emater/SA, Guilherme Dahmer, explicou sobre o controle de pragas no gado leiteiro. Os principais problemas são causados por carrapatos e a chamada tristeza parasitaria bovina. Guilherme passou aos presentes receitas fitoterápicas e medicamentos no combate destas doenças. Para ele, o piqueteamento é a melhor solução para reduzir os carrapatos. “Os piquetes matam literalmente a praga de fome, literalmente. Pois o carrapato tem um ciclo de reprodução, que com a mudança de local e a divisão de pastagem, acaba por não conseguir se alimentar”, explica.

IMPORTÂNCIA DO DIA DE CAMPO

Para o chefe do escritório da Emater de Santo Ângelo, engenheiro agrônomo Álvaro Uggeri Rodrigues, estes eventos são importantes para difundir as novas tecnologias que podem auxiliar nas produções. “É um espaço onde, além de escutar, os produtores conseguem visualizar o que foi aplicado, ficando ainda mais próximo da realidade. Nosso objetivo é trazer mais benefícios no incremento da renda do produtor rural”, comenta Álvaro.