Dia Nacional de Lutas mobiliza manifestantes de diversas classes trabalhadoras de Santo Ângelo

0
112

Reivindicações foram levadas às ruas, entre elas melhores condições e redução da jornada de trabalho

Trabalhadores de diversas classes foram convocados pelas centrais sindicais e movimentos sociais para realizar na quinta-feira (11), por todo o Brasil, inúmeros atos, manifestações e caminhadas no Dia Nacional de Lutas com greves e mobilizações. Em Santo Ângelo o trajeto iniciou na Praça Leônidas Ribas.

Na capital missioneira o movimento teve o comando dos presidentes dos sindicatos dos Municipários, Volmari Carneiro, dos Comerciários, Plínio Teixeira, dos Bancários Almiro Copetti, e da diretora do 9º Núcleo do Cpers/RS, Marlene Stochero.

Dentre as reivindicações levadas para as ruas estavam o fim do fator previdenciário, a redução da jornada para 40h semanais (30h para a saúde), reforma agrária, o combate à terceirização, 10% do PIB para a saúde, 10% do PIB para a educação, valorização das aposentadorias, transporte público de qualidade, mudanças nos leilões do petróleo, rechaço ao PL 330 sobre a terceirização dos serviços públicos e privados e também ao Ato Médico.

A transparência nas ações dos poderes Executivo e Legislativo, tanto municipal quanto nacional, a redução de gastos pela Câmara de Vereadores e a reforma no plano de carreira dos servidores municipais também foram bandeiras levantadas durante a manifestação.

Cerca de 500 profissionais da área da educação, comércio, bancária, saúde e funcionalismo público participaram do Dia Nacional de Lutas, que passou pelas ruas Marechal Floriano, 25 de Julho, terminando na Rua Marquês do Herval. Na Esquina Democrática os manifestantes cantaram o Hino Nacional e os presidentes sindicais se pronunciaram sobre as reivindicações, sendo aclamados pelos presentes. Eles finalizaram o protesto com o Hino Riograndense.