Diretor do DAP anuncia conclusão das obras do Aeroporto Regional de Santo Ângelo para fevereiro de 2014

0
84

Roberto Carvalho Neto rebateu afirmação da empresa Cotrel Terraplanagem e Pavimentação

A conclusão da obra do asfaltamento do Aeroporto Regional de Santo Ângelo prevista para o mês de outubro deste ano deverá ficar apenas para fevereiro de 2014. O anúncio foi feito pelo diretor do Departamento Aeroportuário do Estado, Roberto Carvalho Neto, em entrevista ao radialista Luis Roque Kern, durante o programa Rádio Visão de quinta-feira (28), na Rádio Santo Ângelo. O diretor rebateu a afirmação da empresa Cotrel Terraplanagem e Pavimentação, de Santa Maria, que o atraso das obras seria em decorrência do não pagamento das parcelas pelo Governo do Estado.

ATRASO NO CRONOGRAMA
Carvalho Neto explica que o atraso dos recursos aconteceu justamente pela demora na efetivação do cronograma de obras que estava previsto. “A obra teve um mês de atraso. Nas duas primeiras etapas referentes a Julho e agosto, a empresa deveria executar em obra o equivalente a R$ 2 milhões, e que ficaria para setembro e outubro apenas R$ 370 mil. No entanto, a empresa apresentou apenas R$ 430 mil de serviços executados. Por se tratar de dinheiro público, não podemos repassar recursos, sem antes adequar o cronograma das obras. Ou se paga tudo ou nada”, afirmou o diretor.

O diretor do DAP salienta que o Estado não pode pagar por uma obra não realizada e para poder efetuar o repasse adequações foram necessárias através de um cronograma mais flexível, tendo em vista que a empresa não teria fluxo de caixa para executar toda essa primeira parte. “Agimos com responsabilidade. Quero deixar claro que o cronograma financeiro sempre deve ser correspondente ao cronograma da obra”, diz.

AUDIÊNCIA
Carvalho Neto lamenta o episódio e diz que conversou com o prefeito Valdir Andres e uma comitiva de lideranças em Porto Alegre. “O chefe do Executivo está a par de tudo isso. Estamos encaminhando uma solução junto com a empresa. Montamos um cronograma flexível para facilitar à Cotrel. Será repassada uma parcela mais pesada de R$ 1,5 milhão até dezembro. A empresa venceu a licitação, mas não consegue executar o que estava previsto no contrato. O governo não atrasou o repasse, porque tem 30 dias para pagar. Nossa ideia, porém, é não esperar todo esse tempo e já na próxima semana vamos encaminhar essa situação”, frisa.

GOVERNO FEDERAL
Outro ponto que o diretor Carvalho Neto esclarece que 70% dos recursos da obra são repassados pelo Governo Federal e os outros 30% pelo Estado. “A fiscalização não passa apenas por nós, mas também pelo 5º Comando Aéreo Regional. As pessoas precisam ficar cientes dessa realidade. Se as empresas privada têm que cumprir contratos, o Estado muito mais, porque estamos sujeitos à fiscalização do Tribunal de Contas e a controladoria interna”, explica.

O projeto da reforma do da pavimentação do Aeroporto Regional prevê o investimento de mais de R$ 5 milhões com recursos dos governos Estadual e Federal.

MASSA ASFÁLTICA
O diretor Roberto Carvalho Neto revela, ainda, que recentemente a empresa levou o ensaio da massa asfáltica para verificação e essa não foi aprovada, por não cumprir as especificações exigidas.

Ele destaca que não há como colocar um pavimento dessa forma, pois vai inviabilizar o processo, tendo em vista que a fiscalização não irá liberar a obra. “Esperemos que inicie rapidamente o asfaltamento que é uma prioridade do Governo do Estado”, afirma.

O que diz a empresa
O engenheiro da Cotrel Terraplanagem Pavimentação, Ricardo Dutra, diz que a empresa está cumprindo rigorosamente com o que estabelece o contrato. No entanto ressalta que a Cotrel não tem condições de financiar a obra.

“Nós não paramos, apenas reduzimos as atividades. Neste momento estamos fazendo o cercamento da área da pista. É preciso deixar bem claro que não tivemos contrapartida do cronograma financeiro. Os detalhes deste problema serão sanados brevemente e a previsão é que a obra de asfaltamento comece nas próximas semanas. Falta basicamente o recapeamento asfáltico”, esclarece o engenheiro da empresa de Santa Maria.