Ecos do Verde completa 20 anos de contribuição ao meio ambiente

0
84

Entidade se mantém com 35 associados, que dividem-se para trabalhar em dois pontos do município

A Associação de Reciclagem e Educação Ambiental Ecos do Verde completa na próxima quarta-feira (8) 20 anos de trabalho em Santo Ângelo. A empresa, dividida em dois locais – uma sede na área urbana de Santo Ângelo e uma usina de triagem próxima ao antigo aterro sanitário municipal, é mantida hoje por 35 associados que têm na reciclagem a sua fonte de sustento.
Adair Tomazi faz parte da Ecos do Verde desde a sua fundação, em 1996. Hoje, ele é secretário da entidade e trabalha na sua coordenação e administração. “É muito gratificante fazer o que gosto e saber da minha contribuição com a sociedade e o meio ambiente”, destaca.
E ele tem razão, já que a Ecos do Verde ajuda a minimizar os impactos causados pela geração de lixo na sociedade, através da reutilização dos resíduos. Na usina de triagem, a associação recebe, em média, três cargas de lixo seco na coleta seletiva por dia. Na sede, de acordo com Adair, são recebidos materiais de empresas como mercados e indústrias, órgãos públicos, bancos e comunidade em geral. “Quem deseja fazer doação de materiais recicláveis, basta entrar em contato conosco, pois temos licença ambiental ambiental e damos uma ordem para onde será destinado o lixo. Hoje, trabalhamos com cerca de 15 empresas”, salienta o tesoureiro da entidade, João Barbosa.
Na Ecos do Verde, os associados selecionam, enfardam e comercializam com empresas e indústrias de reciclagem uma média mensal de 80 toneladas. “Esse material é vendido para empresas de Santo Ângelo, Canela, Passo Fundo e Porto Alegre. O valor pago depende de acordo com cada empresa”, explica Adair.

NECESSIDADE DE APOIO
Ainda que, com toda importância do trabalho para o meio ambiente e para a comunidade, o valor arrecadado por associado ainda é bastante baixo. Conforme o tesoureiro da Ecos do Verde, a renda mensal dos associados não ultrapassa os R$650. “É muito pouco, o pessoal tira apenas para comer, o único apoio que recebemos da prefeitura é que foi cedido um ônibus para transportar os associados até o aterro. Os demais equipamentos nós recebemos da Receita Federal, como caminhão, van e empilhadeira. Precisamos muito de mais apoio para continuar trabalhando aqui no município”, acrescentou João.
A sede do Ecos do Verde funciona das 9h às 12h e das 14h às 18h. Já a usina de triagem, das 8h às 12h e das 13h30min às 17h30min. Os interessados em entrar em contato com a associação podem ligar para 55 3314 2163.