Em Santo Ângelo, presidente da Corsan assina convênio e visita obras de saneamento

0
86

Parceria possibilitará que município analise qualidade da água em poços artesianos

O presidente da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), Arnaldo Dutra, esteve na manhã desta sexta-feira em Santo Ângelo, onde assinou convênio com a Prefeitura, empossou novos superintendentes e visitou obras do órgão realizadas no município.

No início da manhã, Dutra esteve reunido com o prefeito Eduardo Loureiro em seu gabinete, junto a integrantes da direção da Corsan em Santo Ângelo e região. Eles assinaram uma parceria para o treinamento de servidores municipais para tratamento de poços artesianos utilizados por comunidades do interior do município. “Esse convênio possibilitará que façamos a análise da qualidade da água dos poços artesianos na zona rural”, destaca o prefeito Eduardo Loureiro.

O prefeito afirmou que nos últimos anos a Prefeitura de Santo Ângelo e a Corsan estabeleceram uma nova relação, através da renovação do contrato, que prevê uma série de investimentos da Companhia em Santo Ângelo. “Alguns anos atrás a Corsan construiu a Estação de Tratamento de Esgoto, que foi uma condição fundamental para trabalharmos a ampliação da rede coletora de esgoto. Temos uma obra em andamento no Bairro Centro Sul. Temos um projeto de ampliação do chamado Tubão, que margeia o Rio Itaquarinchim, que vai possibilitar a várias regiões da cidade serem atendidas pelo tratamento de esgoto”, destacou o prefeito.

Segundo o prefeito, no contrato existem cláusulas que obrigam a Corsan a fazer investimentos ao longo dos anos. “No fim, chegaremos à universalização do tratamento de esgoto. A Corsan também está fazendo a substituição da rede antiga de água. Outra novidade é o Fundo de Gestão Compartilhada, previsto no contrato e que já rendeu investimentos em Santo Ângelo”, afirmou. “Nos próximos anos vamos acompanhar muitos investimentos na área do saneamento”, concluiu.

Arnaldo Dutra, por sua vez, afirmou que o prefeito Eduardo foi um dos pioneiros na renovação dos contratos entre a Prefeitura e a Corsan. “Ele assinou um bom contrato, com garantias e obrigações. Um administrador tem que ter ousadia de definir ações de curto, médio e longo prazo, e o município de Santo Ângelo teve essa ousadia de pensar no futuro”, disse Arnaldo.

Direção da Corsan visita obras de saneamento na cidade

Iniciou nesta sexta-feira (30), uma grande obra que vai melhorar a qualidade de vida dos moradores do bairro Centro Sul, em Santo Ângelo. O prefeito Eduardo Loureiro e o diretor-presidente da Corsan, Arnaldo Dutra, visitaram a obra de saneamento. Também estiveram presentes no local o novo superintendente das Missões, Almir Osmari, e o superintendente adjunto, João Batista Corin da Rosa.

Equipes da Corsan começaram avaliação do solo para verificar a presença ou não de rocha, assim como definir a melhor técnica para instalação da rede coletora de esgoto, que inicia na segunda-feira.

Ao todo serão 2.079 metros de redes de esgoto e 1.260 metros de ramais prediais para atender 180 ligações. O prazo de conclusão da obra é de 450 dias (cerca de um ano e três meses). De acordo com o cronograma, a instalação da rede inicia na Rua Gaspar Martins, entre a Avenida Getúlio Vargas e a Antunes Ribas. Na sequência será implantada rede de esgoto nas travessas Alexandre Bazzan e Vidalina Rodrigues, bem como na Rua 15 de Novembro, entre a Gaspar Martins e a rótula, seguindo até a ponte do Rio Itaquarinchim, no Jardim Sabo. Em outubro, a Companhia já havia dado a ordem para a execução das obras de implantação das redes coletoras e ramais prediais.

O investimento total é de R$ 599 mil e os recursos são provenientes do Fundo de Gestão Compartilhada, criado durante a renovação de contrato entre Prefeitura de Santo Ângelo e Corsan, em setembro de 2010.

Em paralelo a esse trabalho, aconteceu a substituição de 10 quilômetros de rede de água, além da automação do recalque do Rio Ijuí. No município, a Companhia está investindo R$ 2,9 milhões em saneamento básico e, por meio do PAC 2, estão garantidos R$ 1,1 milhão para a elaboração do projeto de esgotamento sanitário e outros R$ 1,2 milhão para o projeto de ampliação da rede de abastecimento de água.