Empresários aprovam o estacionamento rotativo

0
109

Para eles, o sistema vai melhorar o acesso dos clientes aos estabelecimentos no centro

Empresários estão contando os dias para o início da operação do estacionamento rotativo pago, em Santo Ângelo. Esta semana o prefeito Eduardo Loureiro e o diretor da Rek Parking, Flávio Lenz de Macedo, assinaram o contrato e a ordem de serviço para implantação de 15 parquímetros na área central da cidade, no mês de fevereiro.

Neste primeiro mês não haverá nenhum custo ao usuário e servirá apenas para apresentar e divulgar o novo serviço.

O estacionamento rotativo passará a funcionar efetivamente, a partir do mês de março com cerca de 500 vagas. Também haverá espaços específicos, para idosos e deficientes, cargas e descargas, e motos. No caso das motocicletas não haverá custo.

Empresários e gerentes de lojas situadas nas ruas onde irá funcionar o rotativo, aprovam o projeto e afirmam que é uma necessidade urgente, que vai melhorar o movimento de clientes (ver depoimentos abaixo).

Segundo a direção da Rek Parking, Santo Ângelo terá a tarifa mais barata do Estado, no que se refere às zonas azuis com parquímetros. Ele explica que o valor de operação será de R$ 0,50 a meia hora e R$ 1,00 uma hora, valor abaixo da média de R$ R$ 1,20 e 1,30, cobrados em outras praças do Rio Grande do Sul. O prazo máximo de estacionamento será de 2 horas e, a partir disso, o proprietário terá que mudar de lugar seu veículo, caso contrário será notificado.

De acordo com o diretor do Departamento Municipal de Trânsito, Gerson Rodrigues, serão instalados estacionamentos rotativos nos seguintes pontos: nas ruas Marquês do Herval (sentido sul-norte) entre as ruas 25 de Julho e Andradas; a Marechal Floriano (sentido norte-sul) em trecho da Andradas até a 25 de Julho; a travessa Mauá entre a Marquês do Herval e a Marechal Floriano; a rua 25 de Julho entre a 15 de Novembro e a Marechal Floriano; e a avenida Brasil entre a Antunes Ribas e a Marechal Floriano

O QUE PENSAM OS EMPRESÁRIOS

“Vai melhorar porque sobrará vagas para o cliente no estacionamento, mas sugiro que fosse criado um estacionamento, com preço simbólico, para o trabalhador do comércio. Poderia ser no terreno em frente à Rede Vivo”, Paulo Jair Gualberto, gerente da Multisom

“Está na hora. Acho que vai organizar o trânsito. Estamos precisando de vagas para os clientes estacionarem. A maioria precisar girar pela cidade até encontrar um lugar. O preço que será cobrado está bom, não será caro”, Fabiano Weber, proprietário da Loja Trilha

“Toda medida que mexe no bolso, ninguém gosta. Mas com o tempo, a ideia vai amadurecendo e a população vai aceitando. Eu mesmo terei que mudar o hábito porque venho de carro e deixo no centro. No mais, acho que a comunidade vai ganhar com isso”, Flávio Panzenhagem, proprietário do Cine Cisne

“Vai melhorar sim. Tem clientes que não conseguem vir comprar e nem pagar conta na loja. A partir das 8h30min já não encontra-se estacionamento no centro. Eu, por exemplo, pago R$ 60 por mês para deixar o meu carro num estacionamento privado”, Rosângela Araujo Tolfo, proprietária das lojas Farroupilha