Entidades Tradicionalistas decidem suspender Festejos Farroupilhas

0
169
Neste ano, não haverá acendimento da Chama Crioula e atividades nas entidades estão canceladas. Na foto, chegada da Chama em 2019. Foto: Arquivo JM

Festa mais tradicional do Rio Grande do Sul, a Semana Farroupilha não deve contar com as programações das entidades tradicionalistas neste ano. Para evitar aglomerações e possível contágio de Covid-19, 3ª Região Tradicionalista (RT) e Associação das Entidades Tradicionalistas de Santo Ângelo (Assetrasa), decidiram, em conjunto com as entidades, suspender os Festejos.

Presidente da Assetrasa, Paulo Faganello, diz que ainda na terça-feira (28), foi decidido que setembro não terá eventos tradicionais à comemoração Farroupilha. “Sob o decreto que há hoje, não haverá programação aberta ao público, como bailes, almoços e jantares”, detalha.

O coordenador da 3ª RT, Eduardo Bechorner afirma que a situação imposta pela pandemia exige um cuidado maior. “Já viemos de um período em que as atividades das entidades estão suspensas”, afirma. Porém, de acordo com protocolo sanitário do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) entidades podem requerer às secretarias municipais a abertura na forma de restaurante. “Claro que essa abertura depende da questão das bandeiras e uma série de fatores”, pondera. “Estamos orientando as entidades que queiram abrir a seguir esse protocolo”, afirma.

Chama Farroupilha

O acendimento da Chama Crioula, que sempre abre os Festejos Farroupilhas, também não vai ocorrer. Conforme Eduardo Bechorner, ficará a critério de cada município o acendimento no local. “O papel da 3ª RT, neste momento, é orientar as entidades, principalmente, no sentido de não expor seus pões e prendas ao risco de contaminação”, diz. “No ano que vem podemos ter outro cenário, mas neste temos de ter cautela”, reforça.

Ainda, segunda Neusa Bechorner, região registra crescimento de casos de Covid, “setembro é logo ali e as entidades começam a se organizar com quase um mês de antecedência, não tem esse tempo hábil”, pondera. Neusa ainda avalia que a Semana Farroupilha é festejo, “e nós estamos em um momento que se questiona ‘o que comemorar?’ acredito que as entidades estão vendo e sentindo isso e não tem muito o que comemorar”, acrescenta.

Neste ano, a Chama seria acesa em Canguçu, mas município já comunicou MTG que gastou muitos recursos para combater o coronavírus e não teria suporte para este evento. Na região seria em Eugênio de Castro. Porém, conforme reforça Paulo Faganello, da Assetrasa, esta também não deve ocorrer.

De filho para pai

Uma das alternativas encontradas para manter as atividades das entidades foi a crianção de um concurso on-line: De filho para pai. Homenagem de tradicionalistas da 3ª região ao pais. “Essa é uma promoção do Departamento Artístico da 3ª RT, com a proposta de mobilizar os peões e as prendas em parabenizar os pais”.

Quem quisesse participar deveria fazer um vídeo, com a homenagem e postar no Facebook (todos estão no feed da rede social da 3ª Região Tradicionalista). O post que tiver mais curtidas vence. A campanha encerrou nesta sexta-feira (31), mas os vídeos seguem disponíveis.

O vencedor receberá troféu e a entidade que ele representa também será premiada com valor em dinheiro. “Neste momento, as entidades estão com muita dificuldade financeira. então, são dois tipos de premiação”, explica Bechorner.

A campanha só foi possível graças ao apoio do Sicredi, que colaborou com parte do valor que vai entregue às entidades.

Além do Dia dos Pais, RT planeja uma outra iniciativa semelhante na Semana Farroupilha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here