Especial 37 anos JM: A volta do Suplemento Literário em meio a Pandemia

0
117

Paulo Prado 

Em 1984 iniciei minha interação com o JM, participando com texto poético. Lembro que, a convite do amigo Dr. Adroaldo Loureiro, assinei ficha no PDT naquele ano – posição que mantenho até hoje. No decorrer dos anos a participação no jornal foi crescendo à medida que fiz parte de grupo de escritores da cidade, que passou a escrever textos no jornal.

No dia 1º de maio de 1987, iniciamos o Suplemento Literário, vinculado nas páginas centrais do JM, sempre aos sábados. Nomes até hoje presentes na produção literária: Artur Hamerski, Mário Simon e Paulo Prado. Participaram, também, neste primeiro número, Sandra Vinas, Mara Rosler, Beatriz Mânica da Cruz, Yonne Rodrigues de Camargo, Kalunga, Marcos Vinicius de Almeida Saul. Seis anos após, em 24 de abril de 1993, fundamos a Academia Santo-angelense de Letras. Décadas se passaram de produção ininterrupta. Em muitos concursos literários, promovidos pelo Jornal, fomos os responsáveis pela escolha dos vencedores entre milhares de participantes.

O Suplemento parou. Membros da Academia foram embora ou passaram para outras dimensões do viver. Uns permaneceram. Uns foram. Outros vieram. Agora, em 2020, quando estamos erguendo a sede da Academia, atrás da Biblioteca Pública, surge o convite para retornarmos com o Suplemento. Novamente, estamos de volta, para levarmos ao público nossa produção cultural e literária e dizer a todos que sempre estivemos aqui fazendo cultura e escrevendo, lançando livros e participando do mundo literário de Santo Ângelo e da região.

Agora, novamente assumindo a coordenação do Suplemento, estaremos neste mês de junho, lançando o quarto número desta nova fase. E voltamos em plena época de pandemia, reafirmando a plena convicção de viver e fazer cultura e literatura nesta terra vermelha e missioneira.

Durante mais de década fui colunista deste Jornal, assinando a Coluna Escotilha. Foi uma rica experiência. Embora tenha assinado coluna em outros jornais, foi no JM que mais estive presente.

Para nós, acadêmicos e escritores, ter o apoio de jornal e da mídia é fundamental. É por suas páginas que levamos nossas ideias e ficamos conhecidos. Sempre tivemos o apoio do JM e isso nos engrandece. Eu, particularmente, tenho muito a agradecer ao JM, e sei, sempre teremos o seu apoio, seja individual ou no coletivo.

Vida longa ao JM, que possa sempre trazer a veracidade dos fatos, sendo um sentinela da história e do cotidiano de nossa cidade e região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here