Estudantes de São Paulo percorrem o Caminho das Missões de bicicleta

0
87

 A beleza da paisagem e a história das missões jesuíticas deixaram curiosos o casal de namorados e estudantes de Arquitetura, Pedro Millan, 23 anos, e Cecília Ungaretti, 22 anos e a estudante de Relações Públicas, Lígia Ungaretti, 25 anos, que vieram de São Paulo para percorrer o Caminho das Missões de bicicleta.

Eles descobriram o roteiro através da internet. “A faculdade sempre trouxe os alunos para esta região para conhecer os patrimônios históricos, mas nós nunca tínhamos vindo para cá, então resolvemos fazer o percurso por conta própria”, frisa Pedro Millan.

A CHEGADA ÀS MISSÕES

Os estudantes saíram no sábado (19) de ônibus de São Paulo/SP e chegaram no domingo (20) à tarde em Santo Ângelo, onde pernoitaram na residência de Getúlio Lima que possui uma tenda de artesanato na Praça da Catedral.

A expectativa é de que encontrarão um terreno relativamente plano, o que é bom para a prática do ciclismo, e de que os missioneiros são um povo receptivo. “Santo Ângelo é uma cidade muito bonita e de pessoas muito acolhedoras. Nosso passeio não é somente uma pedalada, mas uma oportunidade de conhecer mais sobre as cidades e conhece os costumes das pessoas”, destaca Pedro.

A PRIMEIRA VEZ DAS IRMÃS UNGARETTI

É primeira vez que Lígia e Cecília fazem um percurso tão longo de bicicleta e estão empolgadas. Pedro já realizou o Caminho dos Diamantes e o Caminho do Ouro, em Minas Gerais e percorreu os trajetos São Paulo/Itú e São Paulo/Santos.

Na manhã desta segunda-feira (21), o trio de ciclistas saiu cedo com destino às ruínas de São João Batista, interior de Entre-Ijuís. Pedalando a cerca de 23 km/h, eles passarão pelas Ruínas de São Miguel das Missões, São Luiz Gonzaga, São Borja e as ruínas de San Inácio e Santo Tomé, na Argentina. É uma viagem programada para terminar no dia 2 de fevereiro, quando eles pegarão o ônibus e retornarão à São Paulo.

A BAGAGEM

Nas bagagens, suspensas nas bicicletas, os aventureiros carregam roupas, alimentos, ferramentas, câmera de pneu, barracas, saco e isolamento para dormir no chão e kit de primeiros socorros.
Os estudantes fazem as refeições e pernoitam em casas de pessoas que eles vão fazendo amizade.