ETA no Bairro São Carlos purifica mais de 14 mil m3 de água por dia

0
90

Durante a Semana de Meio Ambiente, Corsan abre as portas da Estação para alunos

Estudantes da rede de ensino regular e demais pessoas da comunidade estão tendo a oportunidade de conhecer de onde vem a água que bebemos e como ela é tratada antes de chegar as torneiras das residências. Durante a Semana Municipal do Meio Ambiente, que iniciou na segunda-feira (3) e termina no domingo (9), a Corsan abre as portas para mostrar a sociedade a estrutura da Estação de Tratamento de Água (ETA), no Bairro São Carlos.

Nesta ETA, diariamente são purificados mais de 14 mil metros cúbicos de água, oriundos do Rio Ijuí. O técnico da Corsan, Paulo César Hafle, explica que a água é desinfectada com o uso de cloro e também recebe a mistura de flúor que é contra as cáries dentárias. “É que na água podem existir micróbios, microorganismo que devem ser eliminados para torná-la pura para o consumo”, frisa Hafle informando que o processo de purificação da água demora cerca de duas horas.

Por semana são coletadas 16 amostras em frascos esterelizados, em diferentes pontos da cidade, para examinar se a qualidade da água é a mesma de quando saiu da ETA. “Quando as pessoas recebem água com coloração branca, pensam que é excesso de cloro, mas não é; isso é o oxigênio que sai da turbulência dos canos”, orienta.

A Corsan mantém todo o volume de água tratada dentro dos padrões de potabilidade exigidos pela Portaria 518/04 do Ministério da Saúde através do controle de qualidade realizado nas ETAs.
O técnico Paulo César ressalta que a cada dois meses os tanques onde é armazenada a água são limpados. Nesta quinta-feira, às 14h30min, será realizada a última visita guiada na ETA do Bairro São Carlos. 

O tratamento da água superficial consiste nas seguintes etapas:

– Captação: retirada de água bruta do manancial;
– Adução: caminho percorrido pela água bruta até a Estação de Tratamento de Água;
– Mistura rápida: adição de um coagulante para remoção das impurezas;
– Floculação: onde ocorre a aglutinação das impurezas;
– Decantação: etapa seguinte, em que os flocos sedimentam no fundo de um tanque;
– Filtração: retenção dos flocos menores em camadas filtrantes;
– Desinfecção: adição de cloro para eliminação de micro-organismos patogênicos;
– Fluoretação: adição de compostos de flúor para prevenção de cárie dentária;
– Bombeamento para as redes e reservatórios de distribuição.